Apneia do Sono
De uma forma muito geral, a apneia do sono é uma condição que paragens respiratórias de curta duração, durante o sono. Mas como e porque é que isto pode acontecer?

A garganta tem diversos músculos que controlam as vias aéreas, seja para falar, engolir ou respirar. Quando dormimos estes músculos estão, naturalmente, mais relaxados, causando um ligeiro estreitamento das vias aéreas. Na maior parte das pessoas, este estreitamento não afeta a respiração, no entanto, em alguns casos, pode causar roncopatia (ressonar), com um bloqueio parcial (hipopneia) ou completo (síndrome de apneia obstrutiva do sono) das vias aéreas.

Este bloqueio provoca uma descida dos níveis de oxigénio e um aumento dos níveis de dióxido de carbono. Consequentemente, a respiração fica acelerada, provocando o “despertar” de quem sofre deste problema. É mais comum:

  • nos homens
  • em indivíduos de meia idade ou mais velhos
  • em quem tem excesso de peso e/ou obesidade
  • após a ingestão de álcool

Muitas pessoas desconhecem sofrer deste problema pois voltam a adormecer rapidamente e não se lembram do sucedido. No entanto existem algumas manifestações que podem ser indicativas de apneia do sono:

  • Ressonar intenso;
  • Cansaço ao acordar;
  • Dores de cabeça de manhã e boca seca;
  • Acordar frequentemente para urinar;
  • Pouca energia e dificuldades de concentração durante o dia

Porque é que é importante não ignorar esta situação?

Quem sofre de síndrome de apneia obstrutiva do sono parece ter um risco mais elevado de desenvolver problemas cardiovasculares, nomeadamente:

  • Hipertensão arterial;
  • Ataque cardíaco;
  • Arritmias cardíacas;
  • Acidente vascular cerebral (AVC).

Existem diversas opções de tratamento, consoante cada caso. Por isso já sabe, se sente alguma das manifestações referidas acima consulte o seu médico! Não ignore a sua saúde.