Antibióticos – afinal usam-se ou não para tratar a gripe?
A gripe é uma doença viral, causada por vírus, que não deve ser tratada com antibióticos. Este é um conceito que é importante interiorizar e que ainda suscita muitas dúvidas.

 

Um antibiótico é uma substância que tem a capacidade de impedir a multiplicação de bactérias ou de as destruir, com o mínimo de efeitos secundários para quem está doente. Por este motivo são apenas receitados para tratar doenças causadas por bactérias e não por vírus, como é o caso da gripe.

O uso incorreto dos antibióticos é um dos fatores responsáveis pelo aumento da resistência das bactérias a estes medicamentos. A toma excessiva, desnecessária e incorreta de antibióticos destrói as bactérias, sobrevivendo apenas as que forem resistentes que acabam por se multiplicar. É, por isso, importante aprender a fazer uso responsável do medicamento e nunca tomar antibióticos sem indicação expressa do médico, que sabe avaliar a situação corretamente.

No entanto, em alguns casos a Gripe pode deixar o sistema imunitário mais debilitado, dando aso a que algumas infeções bacterianas oportunistas se instalem. Apenas nestas situações o médico deve receitar antibióticos, no entanto estes apenas atuam na infeção secundária, não exercendo qualquer ação sobre o vírus que causa a Gripe. É fundamental seguir à risca as indicações do médico quanto à posologia e duração da terapêutica antibiótica para garantir a melhor eficácia do tratamento e reduzir a possibilidade do desenvolvimento de resistência bacterianas.