Inverno – Manter o corpo quente
Quando as temperaturas descem, é importante manter o corpo quente, nomeadamente em alguns grupos de pessoas, devido a particularidades do seu organismo.

 

Assim, a par de quem passa mais tempo ao ar livre, por trabalho (ex: construção civil e jardinagem) ou por lazer (ex: praticantes de desportos de inverno), existem outros grupos de pessoas que pedem uma atenção redobrada nos meses frios:

Crianças: por terem corpos mais pequenos, tendem a perder calor mais facilmente do que os adultos;

Idosos: tendem, igualmente, a perder calor corporal mais depressa e a ter menor perceção do frio;

Doentes crónicos: sobretudo os que têm doenças cardíacas, respiratórias (como asma ou Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica – DPOC), renais ou diabetes;

– Pessoas com problemas de saúde mental;

-Pessoas com recursos financeiros limitados, cujas habitações não dispõem do isolamento e/ou aquecimento necessário, ou sem-abrigo.

Nos meses frios, é ainda importante redobrar a vigilância dos doentes oncológicos, a fazer quimioterapia – esta pode interferir com as defesas do organismo, deixando-o mais vulnerável às infeções comuns da época, como, por exemplo, a gripe.

Para ajudar a aquecer…

Portugal é, por norma, um país de invernos moderados, mas, de vez em quando, é assolado por uma vaga de frio. Nessas alturas, e, particularmente, se fizer parte dos grupos referidos, siga estas medidas:

– Agasalhe-se: vista-se por camadas, para facilitar a transição entre ambientes com temperaturas diferentes, e utilize calçado adequado, um gorro ou chapéu, luvas e cachecol. Se a sua roupa se molhar, assim que possível, troque por outra. Estes cuidados são particularmente importantes no caso dos mais novos;

– Invista em refeições quentes, evitando bebidas alcoólicas (o álcool pode fazê-lo sentir-se mais quente, mas, na realidade, por norma, faz perder calor corporal mais depressa);

Mantenha-se ativo: evite permanecer parado por períodos muito longos e estimule a circulação sanguínea, através de pequenos movimentos de braços e pernas, por exemplo;

– Em sua casa, vede bem portas e janelas e mantenha o ambiente entre 18-21ºC, evitando mudanças bruscas de temperatura;

– Esteja atento aos boletins meteorológicos e aos avisos das autoridades: as vagas de frio, por norma, são comunicadas com alguma antecedência.