Prevenir as dores de garganta
As dores de garganta são frequentemente causadas por infeções virais, como a constipação ou a gripe.

 

Estas doenças são particularmente comuns no inverno, podendo provocar algum desconforto. Assim, a par da dor, pode haver também, por exemplo, dificuldade em engolir e/ou alterações na voz. Por este motivo, em todas as alturas do ano, mas, em especial, nos meses mais frios, a dor de garganta é uma realidade que importa prevenir. Esta prevenção consegue-se com gestos simples, mas essenciais:

  • Lave as mãos frequentemente – especialmente antes de comer e de manusear alimentos, depois de se assoar e tossir, e após permanência em espaços públicos (principalmente se forem fechados), como, por exemplo, casas de banho. Se não puder lavar as mãos, em alternativa, utilize um gel desinfetante de mãos, que poderá adquirir na sua farmácia;
  • Ao tossir ou espirrar, tape a boca e o nariz com um lenço e deite-o fora depois. Evite utilizar a mão para tapar a boca e o nariz – se não tiver consigo um lenço, opte por tapar com o antebraço;
  • Evite partilhar alimentos e utensílios do dia a dia – copos, talheres, guardanapos, toalhas;
  • Evite aproximar muito a boca de telefones públicos ou beber a partir de bebedouros e outras fontes púbicas de água;
  • Evite, na medida do possível, o contacto próximo com pessoas que tenham doenças contagiosas;
  • Limpe regularmente dispositivos passíveis de partilhar com outras pessoas, como telemóveis, comandos de televisão, teclados e ratos;

Tenha ainda o cuidado de evitar, sempre que possível, determinados fatores de risco, isto é, que possam aumentar a probabilidade de vir a ter uma dor de garganta. A exposição ao fumo do tabaco é um bom exemplo de um fator de risco que pode e deve evitar.

As dores de garganta não são exclusivas do inverno e podem ter outras causas além das referidas, tais como infeções bacterianas e alergias. Assim, se, mesmo com estes cuidados, a dor de garganta lhe fizer uma visita, não hesite em aconselhar-se com o seu farmacêutico: ele está apto a ajudá-lo a identificar as causas da sua dor de garganta e a indicar-lhe os cuidados mais adequados, recomendando-lhe ainda, se necessário, uma consulta médica.