Tenho gripe – e agora?
A gripe é uma doença geralmente benigna, mas cujo tratamento, principalmente em grupos de risco, é essencial para evitar o desenvolvimento de complicações respiratórias severas como, por exemplo a pneumonia.

 

Em primeiro lugar, se tem gripe, adote, de imediato, os cuidados infra:

  • Repouso: fique em casa, além de dar tempo ao corpo para recuperar, evita contaminar outras pessoas;
  • Hidratação: ingira líquidos como água, sumos sem açúcar, chá ou sopa, que contribuem para fluidificar as secreções (no caso de ter tosse com expetoração), diminuir a irritação da garganta e prevenir a desidratação associada à febre;
  • Evite mudanças de temperatura bruscas e locais pouco arejados.

Se sentir que estes cuidados não são suficientes pode ainda recorrer a alguns medicamentos:

  • para alívio das dores e diminuição da febre – medicamentos analgésicos e antipiréticos;
  • para aliviar a tosse – medicamentos antitússicos ou mucolíticos;
  • para o nariz entupido – descongestionantes

O aconselhamento e acompanhamento médico ou farmacêutico é essencial, não só na escolha dos medicamentos adequados, mas também para evitar algum agravamento da doença. Consulte, de imediato, um médico se:

  • sentir dificuldades em respirar;
  • sentir dor ou pressão no peito ou estômago;
  • apresentar sinais de desidratação – por exemplo, tonturas ou diminuição da produção de urina;
  • o doente for uma criança e:
    • não apresentar lágrimas ao chorar;
    • apresentar febre e alguma erupção na pele;
    • tiver dificuldades em acordar.