O que é a Amigdalite? Causas e sintomas
Sente dor de garganta, dificuldade de engolir os alimentos, e tem febre?

Fica na dúvida se é uma simples dor de garganta ou uma situação que exija um maior cuidado? As inflamações próximas da garganta podem criar desconforto e dúvidas.

amigdalite é uma inflamação das amígdalas, duas glândulas estrategicamente localizadas na garganta, que fazem parte do sistema imunitário (sistema responsável pela proteção do organismo). As amígdalas são a primeira linha de defesa contra vírus e bactérias que entram pela boca e, como tal, estão, por vezes, sujeitas a desenvolver inflamações.

amigdalite

Fonte da imagem: http://pennstatehershey.adam.com/content.aspx?productId=112&pid=42&gid=000017

Apesar de poder acontecer em qualquer idade, a amigdalite é mais comum em crianças pequenas, principalmente devido à imaturidade do seu sistema imunitário.

A que deve estar atento?

  • Dificuldade em engolir;
  • Dor de garganta;
  • Amígdalas vermelhas e inchadas;
  • Febre;
  • Gânglios no pescoço;
  • Amígdalas com ou sem pontos brancos (pus);
  • Mau hálito.

Especial atenção à automedicação…

A amigdalite pode ter origem viral (mais frequente – cerca de 40 a 50 % dos casos) ou bacteriana (20 a 30 % dos casos). Por isso, nem todas as infeções devem ser tratadas com antibióticos! Ao fazê-lo, está a contribuir para o desenvolvimento de resistência, fazendo com que as bactérias deixem de ser sensíveis a certos antibióticos, tornando o combate a estas infeções mais difícil. Assim, e visto que grande maioria das amigdalites são de origem viral, não deve automedicar-se. Cada caso, deve ser diagnosticado por um médico que lhe indicará o melhor tratamento a seguir.

 

É contagiosa?

A amigdalite não é contagiosa, contudo, as infeções que lhe dão origem são (por exemplo, as constipações). Como tal, podem ser transmitidas de pessoa para pessoa, através do contacto com as secreções de uma pessoa infetada. Estas infeções são mais frequentes no inverno e na primavera e propagam-se rapidamente em locais fechados, como escolas e infantários.

remoção das amígdalas só é recomendada em situações específicas, como por exemplo, em amigdalites de repetição ou crónicas e amigdalites bacterianas que não respondem aos antibióticos.

Por isso, lembre-se, não recorra aos medicamentos que tem lá em casa e peça aconselhamento ao seu médico ou farmacêutico.