O que é a anorexia?
A anorexia corresponde à diminuição ou ausência de apetite. Esta diminuição de apetite pode ter diferentes causas, sendo de destacar algumas doenças, como gripe e pneumonia e a toma de determinados medicamentos, como alguns tipos de antidepressivos.

 

Assim, a identificação da causa exata da alteração de apetite é o primeiro passo para a sua resolução.

A palavra “anorexia” é, também, muito utilizada para descrever o transtorno alimentar associado à recusa de alimentos, mesmo na presença de fome. Este transtorno alimentar chama-se, na realidade, anorexia nervosa.

A anorexia nervosa é uma perturbação caracterizada por perda acentuada de peso, associada ao receio de engordar e a uma perceção distorcida da própria imagem corporal. Cerca de 90% dos casos ocorre em mulheres (embora comece a verificar-se um número crescente de casos em indivíduos do sexo masculino), geralmente na adolescência.

O principal sinal de alerta para um potencial caso de anorexia nervosa é a perda acentuada e intencional de peso. Neste sentido, o(a) doente poderá:

  • Saltar repetida e propositadamente refeições;
  • Ingerir repetida e intencionalmente pequenas quantidades de alimentos;
  • Preocupar-se, em excesso, com a rotulagem dos alimentos;
  • Pesar-se e ver-se ao espelho com muita frequência;
  • Praticar atividade física de forma excessiva;
  • Tentar controlar a ingestão de calorias mediante o recurso a laxantes e enemas, produtos para redução do peso, produtos com ação diurética e, até mesmo, recorrendo ao vómito imediatamente após a refeição;
  • Negar alterações de comportamento e recusar-se a consultar um profissional de saúde;
  • Apresentar outros problemas físicos como: queda de cabelo e pele desidratada. Em mulheres, outro sinal a ter em conta é a eventual ausência de menstruação.

Numa fase avançada, a anorexia nervosa pode condicionar seriamente o funcionamento do organismo. Por este motivo, requer sempre acompanhamento médico para o diagnóstico e tratamento do problema. O envolvimento familiar é igualmente essencial neste processo e, na maior parte dos casos, apoio psicológico.

Se sente que pode estar a sofrer com esta questão ou se conhece alguém que possa estar, lembre-se ainda que:

  • É possível recuperar da anorexia nervosa. O tratamento é gradual, envolvendo, frequentemente, uma equipa constituída por diferentes profissionais de saúde, como psicólogos e nutricionistas.
  • A prevenção é a chave. Esteja atento aos sinais acima descritos. Assim, poderá identificá-los numa fase precoce e agir prontamente. A atenção e o diálogo são ferramentas que pode explorar;
  • Não está sozinho! Se tem dúvidas sobre esta ou outras questões de saúde, não hesite em falar com o seu médico ou farmacêutico.