O que é o hipertiroidismo?
O hipertiroidismo é uma doença da tiroide (glândula do corpo que produz, de forma natural, certas hormonas essenciais ao organismo) que resulta da produção excessiva de hormonas.

 

As mulheres são mais afetadas do que os homens e a doença surge mais frequentemente entre os 30 e os 50 anos.

Mas o que caracteriza o hipertiroidismo?

As hormonas tiroideias (produzidas pela tiroide) são essenciais para o normal funcionamento do organismo e contribuem para:

– a regulação da frequência cardíaca e da pressão arterial;

– a produção de calor;

– o normal funcionamento do intestino;

– a produção de energia.

 

Quando estas hormonas são produzidas em excesso, estas funções do organismo ocorrem a um ritmo maior, traduzindo-se em:

– ansiedade, irritabilidade, insónia e tremores;

– aumento do trânsito intestinal;

– palpitações, aumento da frequência cardíaca e hiperatividade;

– intolerância ao calor e hipersudorese (transpiração em excesso);

– aumento de apetite acompanhada de perda de peso;

– irregularidades menstruais;

– bócio (aumento do volume da tiroide).

 

O que provoca a doença?

As causas mais comuns de hipertiroidismo são:

– Doença de Graves: doença na qual existem anticorpos (proteínas de proteção produzidas pelo sistema imunitário)  que atuam na tiroide e provocam uma produção de hormonas em excesso;

– nódulo tóxico: massa de grande volume na tiroide que produz hormonas em excesso; quando existem muitos massas (nódulos), há um aumento do volume da tiroide – bócio multinodular tóxico;

– ingestão excessiva de iodo: alguns medicamentos podem conter iodo que estimula a produção de hormonas na tiroide;

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do hipertirodismo é feito tendo em conta os sinais e sintomas da pessoa e inclui a palpação da glândula e análises sanguíneas para avaliar os níveis de hormonas tiroideias.

 

Tenho hipertiroidismo e agora?

O hipertiroidismo pode levar ao desenvolvimento de algumas complicações (como, por exemplo, problemas de coração e ossos frágeis e quebradiços (osteoporose)) pelo que é importante que seja tratado. O tratamento deve ser individualizado e pode ser feito recorrendo a:

– medicamentos orais que bloqueiam a formação de hormonas tiroideias;

– iodo radioactivo que gradualmente leva a um normal funcionamento da tiróide;

– cirurgia (menos utilizada) para remover parte da glândula tiroideia;