Vertigens
As vertigens são uma ilusão de movimento na qual temos a sensação que nós, ou o meio à nossa volta, gira. Apesar desta sensação ser normalmente rotatória, também pode ocorrer uma sensação de deslizamento para um dos lados ou para cima e para baixo.

 

Esta sensação de movimento é a principal diferença entre uma tontura e as vertigens. A tontura engloba um conjunto de sintomas como a fraqueza, o desequilíbrio, a cabeça atordoada ou sensação de desmaio. De forma geral, recorre-se ao termo tontura quando falamos de situações onde ocorre um distúrbio da relação da pessoa com o espaço. Deste modo, a vertigem, pode ser considerada um tipo de tontura.

As vertigens não são uma doença, mas sim um sintoma que pode estar associado a várias situações.

Por norma, são causadas devido a distúrbios em partes do ouvido e cérebro que estão envolvidas no equilíbrio. O tipo de distúrbio de vertigens mais comum é a vertigem posicional paroxística benigna (VPPB), que ocorre quando são feitos movimentos rápidos com a cabeça, por exemplo, ao se levantar de forma rápida da cama ou quando se baixa e levanta de repente. A sensação de vertigem ocorre, por norma, durante menos de um minuto e pode ser acompanhada de tonturas, perda de equilíbrio, náuseas e vómitos.

Mas porque ocorre a VPPB?

A VPPB afeta cerca de 2.4% da população, sendo três vezes mais frequente nas mulheres do que nos homens.

Ocorre quando as partículas de cálcio, que temos no ouvido interno, se movem para outro local do ouvido interno. Estas partículas podem ser deslocadas devido a vários fatores, como por exemplo: mudança súbita da posição da cabeça; infeções no ouvido; lesões na cabeça ou ouvido; distúrbios no ouvido interno.

Caso tenha uma crise de vertigens, deve colocar-se numa posição cómoda, de preferência num local escuro e descansar, evitando movimentos repentinos.

Na sua rotina diária e para evitar que estes episódios se repitam:

– evite movimentos bruscos com a cabeça, mexendo-se lentamente e com cuidado;

– acenda as luzes, caso se levante a meio da noite;

– durma com a cabeça ligeiramente mais elevada, recorrendo, por exemplo, a duas almofadas;

– levante-se da cama lentamente e sente-se antes de se levantar;

– sente-se imediatamente caso se sinta tonto/a.

 

Se necessitar de mais esclarecimentos, não hesite em pedir conselho ao seu farmacêutico