Fios em queda
Todos sabemos que os cabelos caem: basta olhar para o pente ou para a escova e ver, como todos os dias, há fios que ficam presos. Assim acontece com uma média de 50 a 100 por dia dos 100 mil a 150 mil que possuímos. Não há razões para alarme, pois este é o processo normal de renovação capilar.

Os fios de cabelo apresentam um ciclo de crescimento e queda que dura cerca de três meses e que não é sincronizado. Esta é a razão de termos sempre cabelo, apresentamos sempre folículos em fases distintas de crescimento.

Cerca de 70% das pessoas sentem uma aumento da queda de cabelo no outono, fenómeno normal pois o crescimento e a queda do cabelo está dependente da variação da luz solar. Durante o verão, o aumento da luz solar, provoca um estímulo que leva a que, 3 meses mais tarde, um maior número de cabelos esteja em fase de queda.

Embora esta renovação de cabelo seja inevitável existem algumas medidas e cuidados para evitar uma queda em excesso:

– manter um estilo de vida saudável, com uma dieta equilibrada. Se necessário recorrer à toma de suplementos alimentares, sempre com o conselho do seu médico ou farmacêutico.

– ter atenção à frequência na aplicação de tintas e tratamentos capilares como alisamento ou permanentes: deve evitar fazer-se estes tratamentos mais do que uma vez por mês e na mesma altura.

– o uso de extensões e tranças, quando feitas puxando demasiado os fios de cabelo, deve ser evitado.

– a lavagem do cabelo, se sentir necessidade, pode ser diária, desde que recorra a um champô adequado ao seu tipo de cabelo e estado do couro cabeludo. A atenção deve ir para o uso de secador, sempre a uma temperatura média e a uma distância adequada do cabelo (pelo menos 15 cm).

 

Se sentir que a sua queda de cabelo, mesmo com estes cuidados, é superior ao normal deve consultar o seu médico ou farmacêtico, para excluir a presença de alguma doença associada. As doenças que potenciam a queda de cabelo são de dois tipos:

  1. Lesão folicular: normalmente associada a inflamação do couro cabeludo, por vezes com uma componente genética. É onde se insere a conhecida alopécia.
  2. Interferência no ciclo do cabelo: são muitos os fatores externos que podem ter influência no ciclo do cabelo. O stress, o pós-parto e alguns medicamentos são exemplos típicos.

Para mais esclarecimentos, dirija-se à sua farmácia e fale com o farmacêutico!