A luz azul dos telemóveis
Não é nenhum segredo que os raios ultravioleta (UV), emitidos pelo sol, podem ser prejudiciais para o nosso corpo (como por exemplo para a pele e os olhos – provocando desde queimaduras solares até à possibilidade de desenvolver melanoma - cancro da pele), quando não usamos a devida proteção. Mas, já pensou no impacto que outras radiações, às quais estamos diariamente expostos, têm sobre a nossa saúde?

 

A tecnologia faz parte do nosso dia a dia e esta é uma realidade à qual é difícil fugir. O uso de tablets, smartphones, computadores e outros ecrãs digitais, tem vindo a alterar o nosso comportamento visual. Não só porque favorecem o desenvolvimento de vista cansada, mas também porque todos estes ecrãs têm uma característica comum: a luz azul que emitem. A luz azul, também conhecida como luz visível de alta energia (HEV), é emitida por lâmpadas LED e de xénon e por diversos ecrãs digitais (televisão, tablets, smartphones…).

Aliás, a exposição à luz azul durante a noite, tem vindo a levantar algumas preocupações junto da comunidade científica. Isto porque, a luz azul, bloqueia a produção de melatonina (a chamada hormona do sono, que nos ajuda a adormecer), o que pode diminuir as horas de sono. E, apesar do mecanismo ainda não estar totalmente esclarecido, sabe-se também que a radiação azul, em excesso, pode provocar danos sérios na retina, com perda progressiva da visão.

Apesar dos efeitos prejudiciais da luz azul ainda não estarem bem esclarecidos, existem pequenos gestos que o podem ajudar a diminuir a exposição:

  • Coloque uma película protetora no ecrã do telemóvel e do tablet (além de proteger o dispositivo de possíveis danos, está também a proteger-se da radiação azul);
  • Duas horas antes de ir dormir, diminua a exposição às fontes de luz azul. Assim, fica mais relaxado e predisposto para o sono;
  • Diminua o grau de luminosidade dos dispositivos;
  • Diminua as horas de exposição diárias aos ecrãs digitais e descanse por pequenos períodos de tempo, quando os utiliza por longos períodos de tempo;
  • Use soluções para os olhos lubrificantes e óculos com filtros adequados ao computador;
  • Prefira luzes LED “quentes”, pois emitem menos luz azul.

Agora já sabe, pelo bem da sua saúde visual, fique atento aos excessos.