Antibióticos e álcool
“Pode-se beber álcool quando se está a tomar um antibiótico?”

 

Esta é uma pergunta que surge frequentemente quando um doente se encontra a tomar um antibiótico, contudo a resposta não é um simples Sim ou Não, é um Depende.

Depende do antibiótico que o doente está a tomar, do tipo de infeção que apresenta, do estado de saúde do doente e da quantidade de álcool que pretende ingerir.

O álcool não aumenta nem diminui a eficácia da maior parte dos antibióticos, contudo a ingestão de bebidas alcoólicas com os antibióticos metronidazol, tinidazol ou sulfametoxazol+trimetoprim pode originar reações raras de dores de cabeça e estômago, náuseas, vómitos e palpitações.

É preciso ter, ainda, em atenção que indivíduos que ingerem álcool de forma crónica – muito frequentemente e em quantidades elevadas – podem apresentar lesões no fígado, que poderão alterar a absorção e eficácia de qualquer medicamento, incluindo os antibióticos.

Para além disso, mesmo que o doente não apresente nenhuma lesão no fígado, se ingerir uma grande quantidade de álcool, mesmo que seja só durante umas horas, este comportamento excessivo poderá originar vómitos e consequentemente alterar o efeito do antibiótico.

Por isso, de um modo geral, um doente que não apresente qualquer doença de fígado nem esteja a tomar nenhum dos antibióticos referidos anteriormente, pode beber moderadamente álcool, mas nunca em quantidades excessivas.

E não se esqueça: tome o antibiótico de acordo com as indicações do seu médico; não salte tomas nem deixe de tomar a medicação mesmo que já se sinta melhor; e se tiver dúvidas dirija-se à sua farmácia, lá encontrará profissionais de saúde disponíveis para esclarece-las.