Dentes! Em que idade começar a cuidar deles?
Mesmo com dentes de leite, ou já com a dentição definitiva, é importante incutir bons hábitos de higiene oral desde cedo.

Quando sorriem, enchem o mundo de alegria, mas para que possam brilhar em toda a sua plenitude, compete aos adultos zelar pela higiene oral das crianças, desde cedo. Iniciada precocemente, a higiene oral como um todo, é algo essencial para que os dentes cresçam fortes e saudáveis.

Se julga que as precauções devem iniciar-se só quando a primeira dentição romper, desengane-se! 

Embora não os possamos ver, geralmente, os dentes de leite já estão presentes no momento do nascimento. Aliás, começam a formar-se durante a gravidez, ainda que só a partir habitualmente do sexto mês de vida se estreiem como protagonistas na boca dos bebés.

Apesar de muitos bebés não sofram com a erupção dos dentes, alguns podem mostrar-se mais agitados, irritáveis e com alterações do apetite ou do sono.

De modo a aliviar o desconforto, procure dar ao seu bebé algo para morder, tal como anéis de dentição ou alimentos duros como côdea de pão, maçã ou cenoura, vigiando para garantir que o bebé não se engasga. Nesta etapa em que é natural que se produza mais saliva, por isso limpe regularmente a baba da cara do bebé, evitando que a pele fique irritada e, caso seja necessário, pode mesmo aplicar um gel anestésico local apropriado para as gengivas, tendo o cuidado de se aconselhar com o seu farmacêutico ou com o pediatra do bebé.

Não obstante, a rotina de limpeza da boca do bebé deve ser iniciada muito antes do nascimento dos primeiros dentes:

  1. O primeiro passo, quando os dentes ainda não romperam, deve passar pelo uso de uma gaze humedecida em água pelas gengivas do bebé, um procedimento de higienização que deve ser mantido à medida que os dentes forem nascendo;
  2. Quando a maioria dos dentes já tiver rompido, passe para a escovagem com uma escova macia de tamanho adequado e uma pequena quantidade de dentífrico com flúor, sendo a quantidade a utilizar do tamanho da unha do dedo “mindinho” da mão da própria criança.

A partir dos três anos, é altura de incentivar a autonomia da criança e deixá-la escovar os próprios dentes, sempre com supervisão e auxílio dos adultos: para além de a sensibilizar para a importância da higiene e da saúde oral, é um estímulo para a autoestima e um incentivo a que se torne mais responsável pela realização de tarefas que lhe digam respeito.

Entre os seis e os oito anos, a autonomia já deve ser total, embora seja importante que os pais se continuem a certificar de que a rotina está a ser cumprida, de forma eficaz.