Gengivite e Periodontite
Mito: “A doença periodontal é uma infeção sem importância”

As doenças peridontais (gengivite e periodontite) caracterizam-se por ocorrer inflamação e destruição das estruturas de suporte dos dentes, nomeadamente as gengivas, o osso e a raiz do dente. Uma das principais causas destes problemas é a formação de placa bacteriana.

Gengivite

Doença mais comum e menos das doenças peridontais. Afeta a maioria das faixas etárias e, uma vez que só afeta a gengiva, é uma doença reversível que responde ao tratamento realizado por um profissional e a uma boa higiene e cuidado oral diário. Trata-se de uma inflamação das gengivas, sendo muitas vezes consequência de uma escovagem dos dentes incorreta.

Sintomas e complicações da gengivite:

É quase sempre assintomática, podendo causar, por vezes um ligeiro desconforto ou dor ao toque. A gengiva torna-se vermelha (perde o tom rosado), inchada (aumenta de tamanho) e sangra com facilidade. É de notar que o sangramento pode ser provocado por um ligeiro traumatismo causado pelos filamentos da escovagem e pela ingestão de alimentos duros.

Periodontite

Uma gengivite não tratada pode tornar-se em periodontite. Resulta de uma reação inflamatória do organismo contra a agressão das bactérias: com o tempo, a placa bacteriana não removida estende-se para dentro da margem gengival, onde as toxinas produzidas pelas bactérias irritam a gengiva, e estimulam uma resposta inflamatória. Trata-se de uma inflamação gengival que pode a longo prazo provocar a perda irreversível dos tecidos de suporte do dente.

Sintomas e complicações das doenças do periodonto

Os principais sinais e sintomas indicativos de periodontite são hemorragia, a inflamação das gengivas e mau hálito.

O sangramento da gengiva é o principal alerta dos problemas nos tecidos de suporte do dente. Contudo, importa ter em atenção que alguns indivíduos, embora sofram de problemas do periodonto, não apresentam sangramento – indivíduos com inflamação mascarada por hábitos tabágicos que diminuem em circulação sanguínea pelo seu efeito vasoconstritor; com utilização de higiene oral com antissépticos de maior potência que conseguem desinflamar a parte exterior da gengiva mas não conseguem alcançar o interior das bolsas gengivais; com gengivas inflamadas mas que executam uma técnica de higiene mecânica incorreta (indivíduos que evitam escovar o espaço que fica entre o dente e a gengiva).

Na maior parte dos casos, a periodontite é assintomática. Para além da hemorragia, os sinais e sintomas incluem a formação de bolsas gengivais (gengiva afasta-se dos dentes e ocorrem espaços entre os dentes e as gengivas), onde restos de alimentos e placa bacteriana se acumulam, agravando ainda mais a doença.

Ao contrário da gengivite, que pode desaparecer com uma higiene oral adequada, a periodontite requer um tratamento profissional.

A doença periodontal pode ocorrer em qualquer idade, apesar de ser mais comum em adultos. A deteção precoce é essencial para um tratamento mais rápido e eficaz. Se tiver algum dos sinais de alarme descritos abaixo consulte o seu profissional de saúde oral.

Sinais de alarme da doença periodontal

  1. hemorragia durante a escovagem dos dentes;
  2. dentes com aparência mais comprida, devido a uma recessão da gengiva;
  3. mau hálito persistente;
  4. presença de pus entre o dente e a gengiva;
  5. dentes a abanar ou afastarem-se;
  6. alterações na adaptação de próteses dentárias, caso aplicável.

 

 

Leita também: “Fatores de risco de gengivites e periodontites”