Há picadas e picadas…
Que os insetos picam todos o sabemos. A maioria das picadas causam incómodo, mas algumas são venenosas e outras podem transmitir doenças graves. Quando o ar livre apetece, há que adotar alguns cuidados para manter o risco à distância.

 

Mesmo quando não se dá pela picada, ocorre uma reação na pele, quase sempre localizada: a saliva deixada pelo inseto provoca uma inflamação da pele acompanhada de inchaço, vermelhidão, comichão e dor.

Algumas pessoas podem desenvolver uma reação alérgica, que tanto pode ser só local (com inchaço no local da picada) como estender-se a outras partes do corpo, podendo surgir pressão no peito, náuseas, vómitos e dores abdominais.

Embora raro, a reação alérgica ao veneno de inseto pode originar choque anafilático, que obriga a urgência hospitalar. Os sintomas desta reação podem incluir:

  • manchas vermelhas com comichão;
  • inchaço da língua e garganta;
  • dificuldade em engolir e respirar;
  • tonturas;
  • náuseas;
  • dores abdominais;
  • descida rápida da pressão arterial que pode levar à perda de consciência.

O caso é igualmente grave se houver uma reação tóxica, o que acontece quando há múltiplas picadas de insetos (melgas, abelhas, etc.). A quantidade de veneno injetado pode ser fatal, produzindo sintomas de envenenamento (dor de cabeça, febre, sonolência ou contrações musculares) que exigem o recurso a urgência.