Intoxicação Alimentar, o que é?
A intoxicação alimentar é uma doença provocada pela ingestão de alimentos contaminados.

 

Organismos infeciosos, incluindo bactérias (ex: Salmonella ou Escherichia coli), vírus (ex: Norovirus) e parasitas (ex: Giardia lamblia), ou as suas toxinas, são as causas mais comuns de intoxicação alimentar. Estes micro-organismos podem contaminar os alimentos em qualquer ponto de produção: cultivo, colheita, processamento, armazenamento, transporte ou confeção.

Os alimentos particularmente suscetíveis à contaminação, se não forem manuseados, armazenados ou cozinhados adequadamente, incluem:

  • Carne crua;
  • Carne de aves;
  • Ovos crus;
  • Marisco cru;
  • Leite não pasteurizado;
  • Alimentos “prontos a comer”, como carne fatiada cozida, patê, queijos moles e sanduíches pré-embaladas.

Quais são os sinais e sintomas?

As manifestações da intoxicação alimentar podem aparecer alguns minutos, horas ou dias depois de ingerir os alimentos contaminados e geralmente incluem:

  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Diarreia;
  • Dor de barriga;
  • Febre (temperatura corporal superior ou igual a 38ºC);
  • Dores de cabeça;
  • Arrepios;
  • Dores musculares;
  • Fraqueza;
  • Desconforto geral.

A intoxicação alimentar normalmente dura 1 a 3 dias, mas pode continuar até uma semana. Para evitar todo este desconforto, o ideal é adotar medidas preventivas:

  • Lave as mãos regularmente – Principalmente depois de usar a casa de banho e antes e depois de preparar os alimentos. Não deve manipular os alimentos se estiver com problemas gastrintestinais, como diarreia ou vómitos, ou se tiver feridas ou cortes descobertos;
  • Mantenha a bancada e os utensílios de cozinha limpos;
  • Limpe superfícies, assentos sanitários, lavatórios e torneiras com frequência;
  • Cozinhe bem os alimentos – Principalmente a carne e a maioria do marisco, para matar qualquer bactéria prejudicial que possa estar presente;
  • Não reaqueça a comida mais de uma vez e coloque as sobras no frigorífico ou congelador, idealmente dentro de algumas horas;
  • Utilize água potável;
  • Verifique sempre as instruções de armazenamento na rotulagem do alimento – Certos alimentos precisam ser mantidos na temperatura correta para evitar que as bactérias prejudiciais cresçam e se multipliquem;
  • Evite a contaminação cruzada:
  • Separe os alimentos crus dos alimentos cozinhados;
  • Lave sempre as mãos depois de manusear alimentos crus;
  • Use uma tábua de cortar diferente para alimentos crus e alimentos prontos para consumo;
  • Limpe os utensílios depois de os usar com alimentos crus;
  • Não lave carne crua ou aves de capoeira – qualquer bactéria prejudicial será morta pela cozedura completa, lavar pode espalhar bactérias nocivas pela cozinha.

Apesar de tudo, por vezes, uma intoxicação alimentar é inevitável. Saiba como agir!