Intoxicação Alimentar – O que fazer?
Uma intoxicação alimentar resulta da ingestão de alimentos contaminados por organismos infeciosos. Pode causar um grande desconforto, e, em alguns casos mais graves, levar a hospitalização.

 

A aparência e o cheiro de um alimento não são uma forma confiável de avaliar se é seguro comer! A contaminação pode ocorrer se os alimentos:

  • Não foram completamente cozinhados ou reaquecidos;
  • Não foram conservados corretamente – por exemplo, não foram congelados ou refrigerados;
  • Foram manipulados por alguém que está doente ou que não lavou as mãos;
  • Sofreram contaminação cruzada (bactérias nocivas espalharam-se entre alimentos, superfícies ou equipamentos)
  • Foram consumidos após o prazo de validade.

Mesmo adotando medidas preventivas, pode não conseguir evitar uma intoxicação alimentar. Nestes casos é importante saber o que fazer:

  • Evite a desidratação – Beba muita água, mesmo que em pequenas quantidades, para substituir os líquidos perdidos nos vómitos e na diarreia. Na farmácia, estão também disponíveis soluções de reidratação oral, aconselhe-se com o seu farmacêutico!
  • Descanse o máximo possível;
  • Coma quando se sentir à vontade – Comece por fazer refeições pequenas, leves e com pouca gordura. Alimentos leves tais como torradas, tostas, arroz e banana são boas escolhas;
  • Evite o álcool, cafeína, bebidas com gás e alimentos condimentados e gordurosos – Podem fazer com que se sinta pior.

A maioria dos casos de intoxicação alimentar melhora no espaço de dias. O período de recuperação depende do tipo de intoxicação, da idade e condição física da pessoa afetada. No entanto, deve procurar ajuda médica se a doença se prolongar, se as fezes contiverem sangue ou muco amarelo ou verde, se tiver febre alta ou se tiver sinais ou sintomas de desidratação (sede excessiva, boca seca, pouca ou nenhuma vontade de urinar, fraqueza ou tonturas). Mulheres grávidas, pessoas idosas ou bebés/crianças devem também consultar o médico.

Em alguns casos, poderão ser receitados antibióticos para determinados tipos de infeção bacteriana ou antieméticos (medicamentos para parar de vomitar).