Como funciona a pílula?
A pílula é um método contracetivo oral que, quando tomada corretamente, apresenta um elevado grau de eficácia. Além do mais, pode ajudá-la a regular os ciclos menstruais e diminuir as cólicas e o fluxo menstrual (quantidade de menstruação).

 

Cada pílula contém hormonas específicas, conhecidas por estrogénio e progestagénios, (composto sintético derivado da progesterona, uma hormona natural). Essas hormonas têm como função inibir as ovulações: impedindo assim a fecundação do óvulo pelo espermatozoide e consequentemente uma possível gravidez.

Quais são os diferentes tipos de pílulas?

As características que diferenciam os vários tipos de pílula existentes no mercado são: o tipo de hormonas, a sua dosagem e o regime da toma.

As pílulas combinadas (compostas por estrogénio e progestagénios) são as mais comuns.

As pílulas sem estrogénio, estão geralmente indicadas para as mulheres fumadoras, com idade superior aos 35 anos ou durante a amamentação.

Como tomar?

A pílula deve ser sempre tomada à mesma hora. De forma a evitar esquecimentos, associe a sua toma a algo que faça diariamente mais ou menos à mesma hora ou coloque um alarme (por exemplo, o alerta de medicamentos da aplicação das Farmácias Portuguesas).

  • Pílulas combinadas – são tomadas diariamente, durante 21 ou 28 dias (dependendo do tipo de pílula) – no caso dos 21 dias existe um intervalo de 7 dias, durante os quais ocorre a menstruação;
  • Pílulas sem estrogénio – a sua utilização é contínua, portanto não existe uma semana de intervalo.

Oops… esqueci-me de tomar a pílula, e agora?

  • Se ainda não passaram mais de 12 horas: a eficácia da pílula não ficou comprometida. Deve tomar a pílula esquecida imediatamente assim que se lembre e continuar o regime habitual;
  • Se já passaram mais de 12 horas: a eficácia da pílula pode ter diminuído. Leia atentamente o folheto informativo e siga as instruções, diferentes consoante a semana da pílula do esquecimento, ou consulte o seu farmacêutico.

O que corta o efeito da pílula?

Existem situações que podem interferir com a eficácia da pílula. Vómitos ou diarreias nas horas seguintes à toma podem implicar uma nova toma. Além do mais, alguns medicamentos e produtos naturais (por exemplo o hipericão) podem afetar a absorção da pílula. Informe-se com o seu farmacêutico sobre os mesmos.

Nestas situações use um método contracetivo adicional, como o preservativo.

Fique atenta, a pílula protege contra uma possível gravidez, mas não confere proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, apenas o preservativo previne o contágio.

Em caso de dúvida, a sua farmácia tem a porta aberta para responder a todas as suas perguntas.