O que é a Prisão de Ventre?
A conhecida prisão de ventre ou obstipação é um problema comum, que pode afetar qualquer faixa etária, mas que é possível de prevenir e tratar. Este problema é definido por dificuldade em evacuar, seja esta total ou não.

Quando se trata de movimentos intestinais cada pessoa tem o seu ritmo – tanto pode ser duas a três vezes por dia como três vezes por semana.

Mas há um limite – evacuar menos de três vezes por semana é habitualmente sinal de obstipação, sobretudo se exigir um esforço significativo. O desconforto abdominal é comum e as fezes apresentam-se duras e secas.

Isto acontece quando o intestino produz resíduos mais sólidos do que o habitual, ou quando as contrações musculares são insuficientes para fazer deslocar as fezes. E quanto mais tempo permanecerem no intestino mais difícil se torna a sua expulsão.

A obstipação não é uma doença mas sim um sintoma, sendo a sua principal causa uma alimentação pouco correta, com ingestão insuficiente de fibra (frutas, vegetais e cereais). Existem no entanto ainda outras razões para o aparecimento de prisão de ventre como:

  • Uso de medicamentos que causam obstipação: fale com o seu farmacêutico;

  • Ingestão de poucos fluídos: as fezes tornam-se mais secas;

  • Stress, ansiedade ou depressão;

  • Certas doenças neurológicas: esclerose múltipla, doença de parkinson, lesões medulares;

  • Certas doenças metabólicas: diabetes, insuficiência renal e hipotiroidismo;

  • Inflamação e fissuras do anús e zonas de estreitamento no intestino.

A obstipação é causa bastante desconforto mas pode ser tratada. Idealmente, deveriam ser adotadas medidas preventivas (Ler: 6 hábitos que previnem a obstipação), no entanto, por vezes pode ser necessário recorrer a medicamentos, sempre com aconselhamento farmacêutico. Normalmente recorre-se a laxantes, tendo em atenção que:

  1. Existem diversos tipos de laxante: cada um funciona de maneira diferente e é importante optar pelo mais apropriado, consulte o seu farmacêutico;

  2. Tal como a maior parte dos medicamentos, os laxantes podem apresentar efeitos secundários: gases, distensão abdominal, vómitos, náuseas;

  3. Podem interferir com a absorção de medicamentos e nutrientes: se está a tomar algum medicamento avise o seu farmacêutico para que este o possa aconselhar sobre a melhor maneira de fazer a sua medicação;

  4. Quando tomados por períodos prolongados, podem tornar o intestino “preguiçoso” e agravar a prisão de ventre.