O que é o transtorno compulsivo alimentar?
O transtorno compulsivo alimentar, é um distúrbio alimentar caracterizado por um conjunto de episódios frequentes de consumo significativamente maior de alimentos num curto período de tempo em relação ao que a pessoa consumiria normalmente.

 

Os episódios de ingestão associados a este transtorno ocorrem, pelo menos, uma vez por semana durante três meses, sem comportamentos de compensação posteriores para a perda de peso como a indução de vómitos ou a toma de laxantes. São normalmente acompanhados por sentimentos de falta de controlo, vergonha, angústia ou culpa.

Uma pessoa com este transtorno:

  • Isola-se e procura ocultar este comportamento;
  • Não tem controlo no que come nem na quantidade, comendo até se sentir desconfortavelmente cheia ou mesmo agoniada;
  • Ingere rapidamente uma grande quantidade de comida, mesmo quando não tem fome;
  • Sente repulsa de si mesma, depressão e culpa depois do episódio;
  • Tende a possuir uma autoestima mais baixa e uma maior preocupação com o peso e a forma física em relação aos outros indivíduos que também possuem excesso de peso, mas não possuem este transtorno.

O transtorno de compulsão alimentar poderá, em alguns casos, estar associado a distúrbios mentais como depressão, ansiedade, transtorno bipolar e abuso do consumo de substâncias químicas.

Por outro lado, há uma maior incidência de hipertensão arterial, doença cardiovascular, diabetes e obesidade em pessoas que sofrem deste transtorno.

Deve ser diagnosticado por um profissional de saúde e o tratamento deve ser iniciado o mais precocemente possível. Quanto mais tardio for, mais difícil será alcançar bons resultados.

Existem várias opções de tratamento que podem ser combinadas de acordo com as necessidades específicas do doente. Incluem terapia cognitivo-comportamental, grupos de apoio e aconselhamento e planeamento nutricional.

Se tem questões sobre o transtorno de compulsão alimentar consulte o seu médico ou farmacêutico.