O que é uma enxaqueca?
A enxaqueca corresponde a um tipo de cefaleia, termo médico utilizado quando se fala de um desconforto ou dor de cabeça.

 

As cefaleias podem ser ocasionais e ligeiras, não interferindo com as atividades do dia a dia, contudo, em certos casos, podem ser frequentes e dolorosas, podendo afetar negativamente a qualidade de vida da pessoa.

Existem inúmeros tipos de cefaleias, mas a enxaqueca é o mais conhecido e incapacitante, sendo três vezes mais comum em mulheres do que em homens.

É importante perceber os motivos da dor 

As causas da enxaqueca ainda são desconhecidas, mas sabe-se que, tendencialmente, ocorre em pessoas com um sistema nervoso mais “sensível”, havendo dilatação dos vasos sanguíneos, o que leva ao aparecimento da dor.

Existem certos fatores que embora não sejam a causa direta da dor de cabeça, podem contribuir para desencadear e/ou agravar as crises:

  • Ansiedade, stress, mudanças no ciclo do sono;
  • Menstruação, menopausa, gravidez, pílula;
  • Alterações climáticas e viagens prolongadas;
  • Luzes, sons e odores fortes;
  • Fome, saltar refeições, ingestão de álcool e cafeína.

 

Para além das dores de cabeça

As crises de enxaqueca podem durar horas e até alguns dias, sendo caracterizadas por diversos sintomas que variam de pessoa em pessoa.

No início das crises, pode-se desenvolver ansiedade; tonturas; perturbações da visão (manchas e brilhos); cansaço e dores musculares.

Apenas depois, aparece a dor de cabeça, sendo normalmente unilateral, intensa e latejante. Pode ser acompanhada de enjoos, vómitos e sensibilidade às luzes, odores e ruídos fortes.

 

Não desespere, é possível aliviar a sua dor

Infelizmente as enxaquecas não têm cura, mas podem ser controladas.

Se tem dores de cabeça com muita frequência, faça um registo das suas crises – é importante apontar a duração, frequência e intensidade da dor – de modo a ser feito um diagnóstico correto pelo médico e perceber se realmente se trata de uma enxaqueca e não de outro tipo de cefaleia.

Caso a dor seja muito intensa e afete o seu dia a dia, pode recorrer a medicamentos que aliviem as dores (analgésicos). Mas atenção, tomar analgésicos muito frequentemente pode piorar as enxaquecas, por isso aconselhe-se sempre com o seu médico ou farmacêutico e tente, em primeiro lugar, evitar os comportamentos que agravam as dores, de modo a que a toma de medicamentos seja feita de forma adequada e eficaz.