Recessão gengival. Sabe o que é?
Embora seja uma situação comum, não deve ser ignorada.

 

A recessão gengival trata-se de um processo em que a gengiva que envolve os dentes se afasta dos mesmos, expondo, gradualmente, a sua raiz. Durante o processo, os dentes tornam-se mais compridos do que o normal.

A maioria das pessoas não sabe que tem recessão gengival, e o primeiro sinal é geralmente a sensibilidade dentária. Isto porque, uma raiz dentária exposta causa uma maior sensibilidade ao comer certos alimentos quentes ou frios (visto que não tem um esmalte duro como o dente para a proteger).

A recessão gengival pode acontecer a pessoas de todas as idades e, até mesmo, a pessoas com uma boa higiene oral.

recessão-gengival-farmácias-portuguesas

Fonte: http://healthletter.mayoclinic.com

Quais são as principais causas?

  • Doenças periodontais. A presença de placa bacteriana devido a uma higiene oral incorreta ou descuidada pode resultar em gengivite. Quando a gengivite não é tratada pode originar recessão gengival;
  • Escovagem agressiva. Se costuma escovar os dentes com demasiada força ou com uma escova de cerdas bastante duras; Na sua farmácia encontra escovas de cerdas com dureza adequada a cada caso.
  • Heriditariedade. Há pessoas mais suscetíveis que outras.
  • Tabaco. Os fumadores são mais propensos a acumular placa bacteriana nos dentes e, se não tiverem uma higiene oral cuidada, o tártaro pode provocar recessão gengival;
  • Próteses dentárias parciais que não estão bem ajustadas;
  • Bruxismo. O hábito de ranger os dentes durante a noite pode também ser a causa de muitas doenças dentárias, como a recessão gengival.

Se a causa da recessão gengival não for identificada poderá levar a problemas mais sérios. A gengiva afasta-se do dente e cria bolsas ao seu redor onde se acumula a placa bacteriana. A longo prazo, as bolsas tornam-se cada vez mais profundas e os dentes podem mesmo cair.

O tratamento depende da causa. Se suspeitar que pode estar a desenvolver recessão gengival, deve marcar uma consulta com o seu médico dentista. Este está apto para identificar a causa e aconselhá-lo sobre o melhor tratamento a seguir.