Resistir ao frio!
Quando o inverno bate à porta, são muitos os que não dispensam o aconchego de um bom cachecol, o conforto de umas luvas quentes, o resguardo de um impermeável resistente e os agasalhos mais robustos que permitem fazer face à descida das temperaturas.

 

Mas, enquanto os armários lá de casa se deixam povoar por estas e outras peças fundamentais durante os meses mais frios, também o armário de medicamentos que a maior parte das famílias tem em casa se deve adequar às necessidades e aos problemas de saúde que costumam surgir, com mais frequência, nesta altura do ano.

Antes de “atacar” estes problemas é necessário, porém, identificá-los, de modo a encontrar as respostas mais adequadas para o tratamento ou alívio dos sintomas, contando sempre com a ajuda do seu médico ou farmacêutico para o fazer. No topo da lista de “inimigos” do bem-estar no inverno estão as infeções respiratórias, como a gripe e a constipação que, embora partilhem alguns sintomas, têm causas e consequências diferentes e devem ser também combatidas de maneiras distintas. E numa época em que a pele e os lábios estão particularmente vulneráveis às agressões externas, não se esqueça ainda de que estes também requerem uma atenção especial.

Para um inverno sem sobressaltos, aproveite, então, para reorganizar o seu armário de farmácia, munindo-o dos medicamentos e produtos de saúde essenciais nesta estação:

Febre e dor –medicamentos antipiréticos e analgésicos: aconselhe-se com o seu farmacêutico sobre os mais adequados e o modo de utilização.

Congestão nasal –descongestionantes nasais tópicos, disponíveis sob a forma de spray ou gotas, ou de administração oral: alguns destes são contraindicados em algumas patologias, procure sempre aconselhar-se com o médico ou farmacêutico.

Corrimento nasal ou rinorreia –anti-histamínicos: medicamentos para a alergia que ajudam a reduzir a quantidade de muco nasal;

Tosse –mucolíticos e expetorantes, que facilitam a libertação das secreções quando a tosse é produtiva. O uso de antitússicos deve ser apenas em casos pontuais e se a tosse for seca e muito incomodativa;

Dor de garganta, rouquidão e afonia – medicamentos anti-inflamatórios, pastilhas com analgésicos locais e rebuçados emolientes;

Cieiro e frieiras – proteja a pele e os lábios com a aplicação regular de hidratantes em stick, bálsamo creme ou pomada.

 

E nunca se esqueça da importância do aconselhamento do seu farmacêutico!