Sabe qual o impacto que os ecrãs digitais têm na sua visão?
A crescente utilização de equipamentos tecnológicos como computadores, televisões, tablets e smartphones, significa que um maior número de pessoas olha para ecrãs digitais por mais tempo, o que se reflete num aumento dos casos de Síndrome de Visão de Computador, também conhecida por Tensão Ocular Digital.

 

Esta síndrome pode afetar até cerca de 90% dos utilizadores de tecnologia digital e engloba um conjunto de problemas relacionados com a visão, muitas vezes ignorados e negligenciados, e que, se persistirem, poderão interferir, por exemplo, no desempenho profissional.

Nos principais grupos de risco encontram-se as crianças (tendencialmente aproximam-se mais do ecrã e têm um menor autocontrolo na utilização destes dispositivos), utilizadores de lentes de contacto, idosos e mulheres após a menopausa (nestes três grupos, o risco é mais elevado, uma vez que têm maior prevalência da síndrome de olho seco).

Pessoas que passam duas ou mais horas contínuas, todos os dias, a utilizar dispositivos com ecrã digital, especialmente quando os usam simultaneamente ou quando mudam repetidamente de um dispositivo para outro, apresentam também maior risco de desenvolver esta síndrome.

Os sintomas mais comuns incluem:

  • Vista cansada;
  • Dificuldade em focar a visão;
  • Irritação e vermelhidão do olho;
  • Visão turva ou desfocada;
  • Dores de cabeça, pescoço ou de ombros;
  • Olho seco;
  • Lacrimejo.

Tais sintomas podem ser desencadeados por fatores como:

  • Má iluminação – Ambientes muito escuros ou com demasiada luz;
  • O contraste entre a imagem e o fundo, o brilho do monitor, os reflexos neste provocados, as letras e imagens pequenas e “pixelizadas” e a atualização constante da imagem (refresh rate) – Exigem um maior esforço visual;
  • Distância de visualização ao ecrã imprópria;
  • Má postura – Qualquer alteração na postura pode interferir com o equilíbrio óculo-motor;
  • Condições de visão não corrigidas – Como por exemplo hipermetropia, astigmatismo e presbiopia;
  • A redução da frequência do pestanejo – Tarefas que exigem o processamento de informações visuais reduzem a frequência do pestanejo, resultando numa menor lubrificação ocular e consequentemente, numa maior secura dos olhos;
  • Uso de lentes de contacto – A utilização de lentes de contacto é uma das causas de olho seco;
  • Fatores ambientais – A baixa humidade, a presença de ar-condicionado e a temperatura ambiente alta podem contribuir para o desenvolvimento de sintomas de olho seco nos utilizadores de computador;
  • Uma combinação destes fatores.

Caso experiencie estes sintomas, não hesite, fale com o seu médico.

Poderá, contudo, adotar medidas que o podem ajudar a prevenir ou reduzir o impacto que os ecrãs digitais têm nos seus olhos.