Superalimentos – o que são?
“Superalimento” é, de certeza, um termo que já ouviu inúmeras vezes. Este é um termo não oficial e algo controverso, gerando opiniões divergentes na comunidade científica.

 

Não são milagres em pequena quantidade, é preciso que fique bem claro! E não são substitutos de um estilo de vida saudável. São um conjunto de alimentos que contém um alto teor em fitonutrientes (nutrientes de origem vegetal) com elevadas vantagens para a saúde.

O que quer isto dizer?

Estes alimentos contêm altos teores de vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos gordos essenciais ou antioxidantes, pelo que a sua introdução na alimentação diária melhora, de um modo geral, o bem-estar físico.

Por exemplo, os ácidos gordos das sementes de chia ou das sementes de linhaça, podem ter um papel relevante na dieta de um diabético ou em quem procura manter um peso adequado. Deste modo estes alimentos classificam as suas propriedades de acordo com os seus principais constituintes, como por exemplo:

Superalimento rico em: Antioxidantes Clorofila Fibra Ómega 3, 6 e 9
Exemplos: Açaí, Erva de Cevada Erva de Trigo, Spirulina Chia, Goji Cânhamo
Propriedades dos constituintes: Ajudam a prevenir os sinais de idade e as doenças degenerativas Aumentam o metabolismo das gorduras e ajudam a desintoxicar o organismo Facilitam o trânsito intestinal, combatendo a obstipação Têm benefícios a nível do sistema cardiovascular

É essencial perceber que existem muitos alimentos, na sua alimentação diária, que contém também muitos destes constituintes. Uma dieta equilibrada e variada é essencial no dia a dia, a par com estilo de vida saudável, mais-valias comprovadas para a saúde.

Se procura complementar e variar a sua alimentação, pode experimentar estes superalimentos, adicionando-os, por exemplo, a sumos, batidos, sopas ou toppings de saladas. Mas,  se estiver, por exemplo, a fazer uma terapêutica anticoagulante, deve evitar alguns frutos desidratados, como é o caso, mas não só, das bagas de goji.

Os superalimentos não são um milagre, mas apresentam alguns constituintes nutricionalmente interessantes. O essencial passa por saber complementar corretamente a sua dieta, acrescentando benefícios e promovendo de um modo geral o seu bem-estar.

Consulte o seu farmacêutico para obter mais informação e aconselhamento.