Traumatismos dentários: evitar e agir
Quando é mantida uma higiene oral adequada, os dentes podem durar toda a vida. No entanto, existem diversas situações, como quedas por exemplo, em que podem ocorrer traumatismos dentários.

Acontecem sobretudo em crianças e em desportistas, podem causar perda parcial ou total do dente, mudança de cor e alteração da sua posição.

Como evitar:

a) utilizar protetores bucais quando se participa em atividades desportivas com risco de traumatismo. Estes dispositivos cobrem os dentes e devem ser feitos em função do formato da boca, o que obriga a realização de moldes durante a consulta dentária

b) evitar trincar/roer alimentos duros (ex. mastigar gelo).

O que fazer em caso de:

Objeto preso entre os dentes – tentar remover com fio dentário, sem danificar a gengiva e sem utilizar faca ou instrumentos pontiagudos ou afiados;

Sair por inteiro um dente permanente (dente arrancado por acidente) – procurar mantê-lo humedecido. Tentar colocá-lo de novo no alvéolo da boca sem tocar na raiz ou colocá-lo na saliva do próprio indivíduo, dentro da boca entre a bochecha e a gengiva;

Partir, ou sair por inteiro, um dente de leite (dente arrancado por acidente) – procurar não tentar colocá-lo de novo na gengiva e colocá-lo em leite ou água para levar ao médico dentista;

Partir um dente (dente quebrado): É natural causar hemorragia e deve-se, imediatamente, lavar a zona com água tépida e, para evitar inchaço e o hematoma, colocar compressas frias ou um saco de gelo na face junto à área afetada. Para parar a hemorragia fazer pressão direta sobre o local com um pedaço de gaze ou algodão;

É importante procurar manter humedecido a parte do dente partida colocando-a num recipiente com leite (ou apenas solução aquosa salina, como o liquido para as lentes de contacto) para levar ao médico dentista.

Mordida de lábio ou na línguaparar a hemorragia, fazer pressão local com pano limpo e, em caso de inchaço, aplicar compressas frias.