Vá de férias sem excessos
As férias são, por norma, uma altura de maior descontração, podendo, por vezes, representar algumas quebras nas rotinas e horários.

 

Muitas vezes, são também sinónimo de convívio, com um aumento do número de almoços e jantares em grupo, pelo que, mesmo que de um modo involuntário, podem favorecer hábitos menos saudáveis.

A ingestão de bebidas alcoólicas em quantidades maiores que as habituais, o consumo de tabaco e os comportamentos sexuais de risco são exemplos de situações que, por vezes, podem acontecer durante as férias e que comprometem a saúde. Nas férias e fora delas, não se deixe levar pelos excessos.

Assim, comece por recordar os riscos do consumo abusivo de álcool. No imediato, o a ingestão excessiva de álcool pode contribuir para manifestações como:

  • Alterações no humor;
  • Fala arrastada;
  • Défice de atenção e/ou concentração.

O álcool também pode interferir com tarefas diárias, como a condução, e com a toma de determinados medicamentos. Proteja a sua saúde e a dos que o rodeiam: bebidas alcoólicas… só com moderação.

Lembre-se: o consumo de tabaco também é nocivo, quer para a saúde do fumador, quer para a dos que estão à sua volta. Na totalidade, o fumo do tabaco contém mais de 7000 compostos químicos, potencialmente nocivos, sendo o tabagismo, frequentemente, apontado como fator de risco para doenças como o enfarte do miocárdio (“ataque cardíaco”) e o acidente vascular cerebral (AVC). Assim, é essencial evitá-lo ao máximo.

Se é fumador e pretende deixar de fumar, as férias também podem ser uma excelente altura para o fazer. Aproveite o facto de estar num sítio diferente com as pessoas de quem mais gosta e dê esta oportunidade à sua saúde. A farmácia pode acompanhá-lo ao longo deste processo, ajudando-o a manter-se focado no seu objetivo final – informe-se com o seu farmacêutico.

Por fim, mesmo nas férias, não descure nunca a prática de sexo seguro. Só assim é possível prevenir algumas doenças sexualmente transmissíveis (DST) e evitar uma gravidez indesejada. Para tal, é essencial utilizar sempre preservativo (o único método contracetivo eficaz na prevenção de grande parte das DST). Existem atualmente diferentes tipos de preservativos – aconselhe-se com o seu farmacêutico sobre o mais adequado para a sua situação.