Ciática – Nervo sob pressão
O nervo ciático é o nervo mais longo do nosso corpo. Começa no fundo das costas (na região lombar) e desce em direcção às nádegas, aí, divide-se em dois, seguindo por cada perna até aos dedos dos pés.

 

Quando este nervo é sujeito a pressão ou fica inflamado, surge a dor ciática – também designada de ciática. A dor tem intensidade variável e é frequentemente acompanhada por uma sensação de queimadura, dormência e fraqueza muscular, na perna ou no pé do lado afectado, podendo também sentir-se formigueiro nos dedos. Há situações em que o desconforto é maior ao levantar e sentar, ao dobrar as costas para trás ou andar a pé alguns metros. Pode ainda ocorrer em episódios de tosse ou espirro e à noite agravar-se.

Alguns factores que contribuem para a ciática:

  • Idade superior a 30 anos – os discos entre as vértebras começam a ficar gastos, deixando de amortecer adequadamente os movimentos da coluna;
  • Profissão – a condução de veículos por longos períodos de tempo e o transporte de cargas pesadas implicam um maior esforço para a coluna;
  • Posição do corpo – permanecer muito tempo de pé ou sentado contribui para pressionar o nervo, assim como, posturas corporais incorrectas quando se roda ou flecte a coluna;
  • Diabetes – aumenta o risco de lesão nos nervos;
  • Durante a gravidez – a compressão causada pela barriga pode provocar sintomas de ciática. O aumento de peso implica maior esforço na coluna vertebral podendo predispor ou agravar uma lesão existente.

A dor ciática tende a desaparecer em 4 a 8 semanas, mesmo sem tratamento. Contudo, se a dor for intensa, existem formas de a aliviar:

  • Frio alternado com calor – aplique gelo nas primeiras 48 horas (15 a 20 minutos, de cada vez, várias vezes ao dia) para diminuir a dor e a inflamação. Proteja a pele com uma toalha para evitar o contacto direto com o gelo e, consequentemente, uma possível queimadura. Numa segunda fase, quando já não houver inflamação, pode aplicar-se calor. Para tal, use um saco de água quente, compressas quentes ou sacos de gel reutilizáveis com aquecimento prévio. À semelhança do gelo, também deve proteger a pele, certificando-se que não está demasiado quente. Se a dor persistir, pode alternar entre o frio e o calor;
  • Medicamentos – os analgésicos são eficazes nas situações mais ligeiras. Quando a dor é mais intensa, podem ser necessários anti-inflamatórios ou relaxantes musculares;
  • Repouso – deve ser moderado e apenas numa fase inicial, em excesso agrava a ciática;
  • Exercícios de alongamento – diminuem a compressão sobre o nervo, reduzindo a dor;

Prevenir antes que doa

  • Pratique actividade física com regularidade – aumenta a flexibilidade e a resistência dos músculos, diminui o risco de compressão do nervo ciático e ajuda a controlar o peso;
  • Mantenha uma postura correcta – sente-se com as costas bem direitas e os pés assentes no chão. Evite cruzar as pernas, e se está muitas horas sentado, lembre-se de fazer pequenas pausas para esticar as pernas e andar.
  • Tenha atenção aos movimentos do seu corpo – ao levantar objectos pesados, dobre os joelhos e não as costas, colocando o esforço sobre as pernas. Transporte os objectos encostados ao corpo na linha da cintura. Se estiver muito tempo na vertical, procure desnivelar os pés, por exemplo, apoiando um deles num degrau. Quanto à postura para dormir, opte por um colchão confortável e use uma almofada que não esforce o pescoço.

A dor ciática não deve ser ignorada: se for muito intensa, consulte um médico, pois pode ser sintoma de um problema de saúde mais sério.