A importância dos hortofrutícolas na dieta
A fruta, os legumes e as hortaliças devem constituir a base de uma dieta saudável.

 

Existe evidência científica de que a ingestão de quantidades adequadas destes alimentos (cerca de 400g/dia) diminui o risco de desenvolvimento de diversas doenças crónicas não transmissíveis, tais como doenças cardiovasculares, cancro, diabetes e obesidade.

São na sua maioria alimentos com função reguladora, que fornecem quantidades apreciáveis de vitaminas, minerais, água e fibras alimentares solúveis.
O grupo da fruta é uma excelente fonte de hidratos de carbono simples (frutose) e deve contribuir com 20% da energia diária total, ou seja, uma ingestão de 3 a 5 porções diárias.

Uma porção de fruta corresponde a: 1 peça de fruta média – 1 maçã média ou 3 rodelas de ananás ou 3 ameixas ou 1 banana média ou 5 damascos ou 1 dióspiro ou 4 figos médios ou 2 ½ kiwis ou 1 laranja ou ½ manga ou 6 maracujás ou 4 nêsperas ou 1 pêra média ou ½ pêra abacate ou 1 pêssego ou 2 tangerinas pequenas ou 1 fatia de melão ou melancia com 160g ou 15 bagos de uvas ou 10 morangos).

O grupo das hortícolas fornece cerca de 23% da energia diária total, o que corresponde à ingestão de 3 a 5 porções por dia.

Uma porção de hortícolas corresponde a: 2 chávenas almoçadeiras de hortícolas crus (180 g) ou 1 chávena almoçadeira de hortícolas cozinhados (140 g). É o segundo maior grupo da Roda dos Alimentos e inclui alimentos como grelos, rama de nabos, tomate, abóbora, alface, cebola, couve lombarda, entre outros.