Coronavírus – O que se sabe sobre este vírus?

 

O que se sabe, então, à data, sobre o vírus?

Os vírus da família coronavírus afetam, maioritariamente, animais, sendo que raramente evoluem e infetam pessoas ou se transmitem de pessoa para pessoa. No entanto, em alguns casos pode acontecer.

Recorda-se do surto SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em 2002-2003 ou do surto MERS (Síndrome Respiratória do Médio Oriente) em 2012? Este foram causados por coronavírus e acredita-se que o contágio tenha ocorrido através de gotículas respiratórias de indivíduos infetados. Tal significa que nestes surtos, concretamente, o vírus era transmitido:

  • De forma direta – pelo ar, nas gotículas expelidas quando se espirra, tosse ou simplesmente quando se fala, não sendo necessário contacto físico próximo para haver contágio;
  • De forma indireta – através de objetos contaminados por pessoas infetadas (por exemplo as maçanetas das portas, o telemóvel, o teclado do computador ou o comando da televisão).

No caso do atual surto na China embora esteja confirmada a transmissão pessoa a pessoa ainda não se sabe exatamente o modo como essa transmissão é feita. Mas não é motivo para alarme: as autoridades competentes estão a acompanhar a situação, a estudar o vírus e todos os dias são feitas atualizações sobre o assunto, através de comunicados. Mantenha a calma, vá tendo atenção às indicações da Direção-Geral da Saúde (DGS) e adote algumas regras de etiqueta para evitar a transmissão de vírus, especialmente se viajar para zonas afetadas:

  • Evite o contacto próximo com pessoas que apresentem infeções respiratórias;
  • Evite o contacto com animais de quinta ou selvagens;
  • Cozinhe bem a carne e os ovos;
  • Adote as medidas habituais para evitar a transmissão de vírus respiratórios:
    • Lave frequentemente as mãos;
    • Tape o nariz e boca ao espirrar ou tossir (com um lenço descartável – que deve ser deitado no lixo após a utilização – ou com o braço)

Para os viajantes que venham da China, particularmente quem tenha estado nas regiões afetadas: se tiver sintomas de doença respiratória (febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias) durante ou após a viagem ligue para o SNS 24 (808 24 24 24) ou procure atendimento médico.