Asma – Medicamentos para a vida
A asma não tem cura, mas é controlável. É uma doença inflamatória crónica das vias aéreas caracterizada, entre outros aspetos, por episódios de crises em que ocorre dispneia (dificuldade em respirar), dor torácica (no peito) e tosse.

 

O facto de evoluir por crises, com períodos de acalmia entre os episódios mais agudos, leva, por vezes, os próprios doentes de asma a negligenciarem a terapêutica de manutenção.

O tratamento da asma assenta em três vertentes:

  • Evitar a exposição aos elementos desencadeantes das crises;
  • Utilizar medicamentos com ação preventiva (anti-inflamatórios);
  • Utilizar medicamentos específicos para as crises (broncodilatadores).

Evitar o aparecimento das manifestações da doença é o objetivo do tratamento preventivo, que deve ser sempre mantido, de acordo com a indicação do médico, mesmo que se sinta bem. Esta é, aliás, uma das principais dificuldades no controlo da asma, existindo tendência para abandonar esta medicação nos períodos de acalmia (sem sintomas).

Como referido anteriormente é importante reter que a asma é uma doença controlável. Se tem asma:

  • Cumpra o tratamento, respeitando, não só as doses prescritas pelo médico, como a frequência indicada;
  • Saiba usar corretamente o inalador, pedindo ajuda ao farmacêutico quando o adquire uma vez que cada inalador tem um modo de utilização ligeiramente diferente;
  • Considere, principalmente no caso das crianças e idosos, a possibilidade de utilizar uma câmara expansora para melhorar a técnica inalatória.
  • Conheça e evite os fatores controláveis que desencadeiam as suas crises. Caso considere que a sua doença não está controlada, não adie, consulte o médico com a maior brevidade;
  • Saiba atuar perante uma crise – peça ao médico para lhe explicar bem o que deve fazer e, se necessário, até mesmo escrever num papel que deve trazer consigo.

Vá ao médico regularmente para avaliar se a sua asma está controlada e se a medicação que está a fazer é a mais adequada