Psoríase – 4 cuidados de hidratação que não devo esquecer.
A psoríase é uma doença de pele que se traduz em zonas avermelhadas cobertas de escamas, que se chamam placas. Estas podem surgir em qualquer parte do corpo sendo mais frequente surgirem nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo, palmas das mãos e plantas dos pés.

É uma doença crónica e não tem cura. Requer a adoção de uma rotina de hidratação, existindo um agravamento das manifestações quando estes cuidados não são assegurados.

É por isso importante ter paciência e saber que cuidados deve ter ao longo da vida:

A psoríase piora se a pele estiver desidratada!

A pele com psoríase tem tendência a descamar por isso é essencial proporcionar uma hidratação extra durante todo o dia:

  1. Esta hidratação começa pelo banho: Escolha um gel de banho hidratanteque não seque a pele, que seja hipoalergénico e adequado a pele sensível e com descamação. Na sua farmácia encontra os chamados syndet (que são semelhantes a sabonetes, mas com ingredientes mais suaves) e diversos produtos de banho sem sabão;
  2. Imediatamente após o banho aplique um creme hidratante. Não espere mais do que 2 a 3 minutos, após se secar suavemente com a toalha, para hidratar a pele. A aplicação imediatamente após o banho favorece a absorção. Escolha um produto que contenha ureia na sua composição. Pergunte ao seu farmacêutico qual o mais adequado para si;
  3. É possível que tenha algumas manifestações de dermatite seborreica no rosto. Neste caso complemente a sua hidratação diária com um creme de rosto adequado.
  4. Se for possível, ao longo do dia procure reaplicar o creme no rosto, mãos e corpo, consoante sentir necessidade.

Tente identificar o que provoca um agravamento dos sintomas. Cada caso é um caso, por isso é importante conhecer a reação do seu corpo. Uma simples infeção na garganta pode desencadear períodos de lesões mais ativas em determinados doentes. E, muito importante, relaxe! O stress não traz nenhum benefício ao dia a dia de ninguém.

Se tem psoríase, a probabilidade é que a doença tenha manifestações mais severas quando está sob stress. É uma doença crónica? É! Não tem cura? Não! Mas é possível geri-la e ninguém melhor do que o próprio para conhecer o seu corpo e compreender o que resulta melhor para si.