A obstipação no bebé e na criança
Problema: a obstipação, também conhecida como prisão de ventre, é a passagem menos frequente ou mais difícil do que o habitual (variável de indivíduo para indivíduo) de fezes duras e secas.

 

Podem não ter qualquer dejeção durante 3 ou 4 dias, sem que isso por si só represente qualquer perigo. Geralmente, a dieta das crianças que têm obstipação costuma ser pobre em água, fruta, hortaliça, legumes, salada, leguminosas e pão de mistura e, ao mesmo tempo, excessivamente rica em proteína. É comum em crianças mais pequenas, manifestando-se mais frequentemente no período inicial de diversificação alimentar, na transição da fralda para o bacio e na entrada para a escola (estima-se que 3-5% dos lactentes apresentem obstipação).

Sinais e sintomas: Dejeções, dor ou desconforto abdominais, fezes duras raiadas de sangue vivo (que sugerem fissura anal), perda de apetite, náuseas e vómitos.
Se a criança apresentar cólicas abdominais vigorosas, sangue nas fezes, ausência de dejeções durante mais de 5 dias e/ou dor abdominal durante mais de 2h, deve recomendar-se que a criança seja vista por um médico com urgência.

Embora seja um problema comum, podem ser adotadas algumas medidas para prevenir e tratar estas situações que tanto desconforto podem causar às crianças:

Recomendações

Utilizar azeite cru nos purés após a cozedura das verduras e antes de as triturar, e às massas depois de cozidas e escorridas;

Beber sumo de ameixas ou damascos, pêssegos, peras e outras frutas (manga, papaia, kiwi, etc.), ingerir farelo, legumes, e outras fontes de fibra (cereais);

Optar por iogurte ou leite fermentado, em vez de leite;

Evitar cenoura, arroz, banana, maçã/pera cozidas, pois são obstipantes;

É essencial a ingestão abundante de água. As refeições devem ser feitas a horas certas para criar rotinas;

Existem na sua farmácia substâncias indicadas para auxiliar a manutenção do equilíbrio da flora intestinal, o farmacêutico pode avaliar a situação e recomendar o mais adequado;

Aconselhar-se com o pediatra ou com o farmacêutico sobre o uso de fórmulas ou leites anti-obstipação (AO);

Se existirem fissuras anais, traduzidas geralmente por dor e fezes raiadas de sangue, é aconselhado manter a região perianal o mais seca possível, aplicar cremes calmantes após cada muda de fralda. Não usar clisteres nem supositórios, pois poderão contribuir para agravar o problema

Se a obstipação está relacionada com o treino do bacio, devem ser criados hábitos de evacuação regulares, encorajando a leitura ou contando histórias.

Quer saber mais? Peça conselho na sua farmácia.