Grávida e com gripe? O que fazer?
Durante a gravidez o corpo da mulher sofre alterações importantes, próprias desse período, nomeadamente no sistema imunológico, cardiovascular e respiratório.

 

Estas alterações fazem com que as mulheres grávidas possam estar mais suscetíveis à infeção pelo vírus Influenza, vulgarmente chamada gripe sazonal.

Para além disso, como estão mais fragilizadas, as grávidas estão sujeitas a um maior risco de hospitalização em consequência da gripe. Por outro lado, a gripe pode, em alguns casos, ser prejudicial para o bebé em desenvolvimento.

É por isso importante, em primeiro lugar prevenir e, quando tal não é possível, tratar corretamente os sintomas da gripe, especialmente durante a gravidez.

Existe algum tratamento que a grávida possa fazer?

Se está grávida e com sinais ou sintomas de gripe (febre, tosse, dores no corpo, dor de cabeça), deve consultar o seu obstetra ou médico de família uma vez que, durante a gravidez, a mulher nunca deve tomar qualquer mediação sem o seu aconselhamento.

Poderá, no entanto, adotar medidas que ajudam a aliviar os sintomas:

  • Para o nariz entupido: aplique soro fisiológico ou spray de água do mar;
  • Para a garganta: faça gargarejos de água morna e sal;
  • Para diminuir a febre: uma toalha molhada com água fria colocada na testa pode ajudar a diminuir a temperatura corporal.
  • Repouse: fique em casa. Desta forma evita contaminar outras pessoas e dá tempo ao organismo para recuperar.
  • Hidrate-se: ingira líquidos, de preferência água, mas também sumos naturais sem adição de açúcar, chá, tisanas ou sopa. Ajudam a acalmar a irritação da garganta e a prevenir a desidratação que pode surgir associada à febre.

Atenção!

Muitos medicamentos podem apresentar substâncias que, numa situação normal, não trazem riscos, mas que, durante a gravidez, podem ser prejudiciais ao desenvolvimento do bebé.

O paracetamol pode ser utilizado para aliviar as dores e diminuir a febre, mas sempre em doses baixas e com orientação médica. A aspirina e o ibuprofeno, por exemplo, não devem ser tomados por grávidas.

Se tiver dúvidas, não hesite, informe-se com o seu médico ou farmacêutico.