Constipação – e agora, alguma solução?
Não existem soluções milagrosas para tratar a constipação. Na realidade esta é uma doença benigna e passageira, havendo, no entanto, algumas medidas simples que pode adotar, para aliviar as manifestações da constipação:

 

  • Repousar ajuda a restabelecer, mas também é necessário ingerir líquidos em abundância – preferencialmente água, sopas ou sumos de fruta, de modo a prevenir a desidratação.;
  • As vaporizações ou atmosferas húmidas, podem ajudar a fluidificar as secreções;
  • O uso de soro fisiológico ou sprays nasais de água do mar podem aliviar o nariz entupido;
  • Se é fumador aconselha-se a parar de fumar ou reduzir o número de cigarros diários.

Não existem medicamentos específicos para tratar a constipação. O alívio dos sintomas consegue-se com:

  • analgésicos e antipiréticos, para dor e febre, a que se juntam os anti-inflamatórios se necessário (na criança não se deve recorrer a aspirina ou seus derivados);
  • anti-histamínicos para o nariz entupido e espirros (usados com moderação);
  • descongestionantes para ajudar a desentupir o nariz;
  • pastilhas ou rebuçados para a garganta irritada.

Os medicamentos para a constipação têm várias substâncias ativas, sendo que algumas delas podem provocar sonolência, pelo que é aconselhável a sua toma ao deitar ou evitar conduzir depois da toma. Estes medicamentos requerem cuidados e nem todas as pessoas os podem tomar. Informe-se junto do farmacêutico.

Em regra, a constipação é benigna e transitória. Mas pode causar algumas complicações em crianças, idosos e pessoas com doenças respiratórias crónicas porque são mais vulneráveis. Nelas a infeção pode complicar com risco de pneumonia ou otite. Se os sintomas se agravarem ou não melhorarem com o tempo e tratamento, deve consultar um médico.

O seu farmacêutico conhece bem os sintomas da constipação e sabe distingui-la de outras infeções respiratórias. Conhece igualmente as diversas alternativas terapêuticas disponíveis e está apto a reconhecer quando a situação implica o recurso a um médico. Por isso, se pensa que está constipado não hesite: a indicação farmacêutica faz toda a diferença!