A febre nas crianças
Problema: a febre é o sinal e o sintoma que, isoladamente, motiva maior número de consultas, tanto no ambulatório como na urgência.

 

O corpo humano tem um mecanismo de regulação que mantém a temperatura constante, por volta dos 37ºC. Em situações como infeções, outras doenças, administraçãos de vacinas, entre outras, esta regulação pode ser afetada surgindo um aumento da temperatura corporal, a febre.

Considera-se febre uma temperatura corporal acima do normal (temperatura retal >38ºC, oral ou timpânica (ouvido) >37,5ºC ou axilar >37,5ºC).

Sinais e sintomas:  A febre elevada poderá provocar irritabilidade ou sonolência, rubor facial, aumento da frequência cardíaca e respiratória e, em alguns casos, alucinações e até mesmo convulsões. É importante reter que para saber se a criança tem febre não basta pôr a mão na testa. É importante saber o valor de temperatura e para tal, existem nas farmácias, diferentes termómetros.

A criança tem febre e agora?

Colocar a criança num local calmo e fresco, retirar-lhe roupa em excesso e não a agasalhar;

Oferecer muitos líquidos (frequentemente e em pequenas quantidades de cada vez);

Aplicar compressas de água tépida, que podem ser mudadas cada 2-3 min.;

Dar um banho de água tépida;

Respeitar o apetite da criança, é importante que a criança coma, mas não deve forçar demasiado para que não fique mal-disposta;

Não medicar a criança sem consultar o seu médico ou farmacêutico. A febre por si só, não é uma doença, pelo que, por vezes, mais importante que a tratar é perceber o que a causa;

Se a criança estiver a tomar e vomitar o xarope antipirético, 10 a 15 minutos após a toma, e se após 40-60 min., a temperatura continuar alta, pode dar-se novamente a dose, via oral. Pode optar pela via de administração retal, mas se a criança tiver diarreia, a via oral é a mais adequada;

Se a febre não passar em 24-48h, a criança deve ir ao médico. Se apresentar sintomas como rigidez do pescoço, dor de cabeça intensa ou convulsão, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldades respiratórias, manchas, temperatura ˃38ºC, lactente com menos de 3 meses entre outros, deverá ir imediatamente ao médico;

Caso se utilizem termómetros timpânicos é importante respeitar a técnica exata de leitura. Caso contrário, embora sejam à partida os mais fiáveis, são os mais sujeitos a erros devido a uma técnica de medição incorreta;

A febre, embora não o pareça, na maior parte das vezes não é uma inimiga. O aumento da temperatura corporal significa que o organismo está a lutar contra a doença. Assim, o mais importante em casos de febre é vigiar a criança e consultar o seu médico ou farmacêutico para definir uma estratégia adequada de ação, indicada para a situação específica da criança em causa.