Saúde no Feminino – O que é a dismenorreia?
Todos os meses são muitas as mulheres que sofrem com dores abdominais, por vezes insuportáveis, que dependendo da intensidade, podem ser acompanhadas por outros sintomas, como náuseas, vómitos, dores de cabeça ou tonturas. Pois bem, a dismenorreia é a dor associada à menstruação e é responsável por grande desconforto durante o ciclo menstrual.

 

A dismenorreia pode ser classificada em primária ou secundária:

A dismenorreia primária é bastante comum, sendo normalmente a razão por detrás das habituais “dores do período” e está relacionada com o aumento da libertação de prostaglandinas (composto químico natural). As prostaglandinas são responsáveis pela contração do útero (semelhante à que ocorre durante o parto) de forma a libertar o fluxo que resulta da eliminação do revestimento uterino. Isto porque, ao não existir a fecundação, o revestimento uterino, preparado para receber o óvulo fecundado, descama ocorrendo a menstruação. Geralmente acontece pela primeira vez na menarca (primeira menstruação) e mantem-se até à idade adulta, contudo a intensidade da dor pode diminuir com a idade e após o primeiro filho.

Nestes casos, a dor inicia-se normalmente antes da menstruação começar diminuindo nos dias seguintes, após o início da hemorragia habitual.

Além do aumento da produção de prostaglandinas, a dismenorreia secundária é associada a alterações do sistema reprodutivo da mulher:

Endometriose: situação em que algum do tecido constituinte do endométrio (camada do útero) se encontra fora do útero. O tecido, incorretamente desenvolvido fora do útero, pode instalar-se noutros órgãos da cavidade abdominal (por exemplo nos ovários, no apêndice, intestinos…), sendo raro afetar órgãos extra-abdominais.

Adenomiose: situação em que o tecido constituinte do endométrio começa a crescer na parede muscular do útero.

Miomas: tumor benigno que cresce dentro ou fora do útero.

Cada uma destas situações requer diagnóstico e acompanhamento médico. Ao contrário da dismenorreia primária desenvolve-se mais tarde e a dor tende a aumentar progressivamente.

Na dismenorreia secundária, a dor pode ter início alguns dias antes da menstruação e prolonga-se durante mais tempo, inclusive após o fim da mesma.

 

Por isso, se quando tem a menstruação sente dores, não se preocupe, é uma das muitas mulheres que sofrem do mesmo!

Dicas para aliviar a dor:

  • Utilize uma bolsa de água quente e coloque-a na zona do baixo abdómen para ajudar a reduzir a dor. Tenha cuidado para não se queimar. Temperatura recomendada: 40ºC;
  • Alguns chás (camomila, menta, framboesa, amora…) ajudam a relaxar os músculos mais tensos e a ansiedade nestas situações;
  • Estudos demostraram que manter a prática de atividade física regular pode ajudar a reduzir a dor menstrual.

Na sua Farmácia pode encontrar aconselhamento e medicamentos que a ajudarão no alívio das dores, no caso da dismenorreia primária. Informe-se com o seu farmacêutico. Se acha que as dores que tem fogem à regra ou ao que está habituada, consulte o seu médico.