Os jovens e o álcool
É, normalmente, nas primeiras saídas com os amigos que muitas vezes se dá o primeiro contacto com o álcool. Afinal, procuram-se novas experiências e desafios!

É importante divertirmo-nos em grupo, sem nunca deixarmos de ser nós próprios…

E depois do primeiro copo, podes ter tendência para beber mais para te sentires mais desinibido ou para te animares. E resulta, por momentos sentimo-nos mais à vontade, mas o álcool tem duas faces e pode ser traiçoeiro, mesmo perigoso:

  • Sentimo-nos mais desinibidos e ousados, o que pode conduzir a excessos e a más decisões;

  • Os reflexos alteram-se, o tempo de reação diminui, a visão e o pensamento ficam “nublados” e perdemos capacidades;

  • Aumenta o risco de acidentes se conduzirmos ou se viajarmos num carro conduzido por alguém que bebeu – os acidentes de viação são a principal causa de morte nos jovens;

  • Aumenta também a possibilidade de tomares atitudes que te colocam em risco, como o consumo de outras substâncias;

  • Nesta fase decisiva, o consumo excessivo de álcool influencia negativamente a personalidade e o desenvolvimento físico (se praticares desporto percebes bem como o álcool afeta e prejudica as tuas capacidades);

  • Em situações de abuso, o risco de intoxicação pelo álcool é iminente e pode levar ao hospital

  • Quando o consumo excessivo se torna um hábito, há risco de desenvolver doenças crónicas (do fígado e estômago) e muitas outras.