Piolhos: Cabelo Livre
Se tem uma confirmação de uma infestação por piolhos é necessário tratar.

 

O tratamento mais eficaz consiste na aplicação de antiparasitários sob a forma de champô, solução, gel, creme ou loção. A maioria destes produtos não requer receita médica, mas o aconselhamento farmacêutico é essencial para garantir o uso correcto e assegurar a eficácia do tratamento.

Há que respeitar as instruções, nomeadamente quanto à duração do tratamento e ao intervalo de tempo entre aplicações.

No geral, os produtos são dispostos no cabelo e couro cabeludo, não esquecendo a zona atrás das orelhas e nuca e deixa-se atuar. Depois passa-se o cabelo com um pente fino para remover os piolhos e lêndeas. Quando indicada uma segunda aplicação, deve-se aguardar sete a dez dias, pois é o tempo que uma lêndea demora a eclodir.

Os antiparasitários usam-se apenas em caso de infestação e com aconselhamento prévio: o seu uso em elementos da família sem infestação comprovada ou para prevenir reinfestações é desaconselhado e tem como consequência a redução de eficácia de alguns antiparasitários. Para estas sirtuações existem produtos na Fármacia destinados à prevenção da pediculose.

Após a realização de um tratamento anti-piolhos é essencial ter cuidados para prevenir uma reinfestação.