Gestão de stress: como caminhar ajuda a reduzir o stress
A atividade física traz inúmeros benefícios para a saúde. Ainda assim, muitas vezes, pensamos que é difícil incluí-la na nossa rotina. Nestas alturas, é importante recordarmos que não são só os desportos de grupo, como o futebol, ou as corridas, que são considerados atividade física.

 

Fazer uma caminhada, por exemplo, também é uma excelente forma de nos mantermos ativos e saudáveis.

Caminhar pode mesmo ser uma das melhores formas de incluir e manter a atividade física no dia a dia: é simples, podendo ser realizada em qualquer local e a qualquer hora, gratuita, e permite-nos definir o nosso próprio ritmo desportivo, de um modo natural.

A atividade física, em geral, para além de diminuir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares como a doença coronária (doença que afeta as artérias coronárias – os vasos sanguíneos que “alimentam” o coração), traz benefícios para a saúde mental, contribuindo significativamente para o nosso bem-estar psicológico, ajudando-nos, por exemplo, a gerir melhor o stress. Mas como?

  • Aumenta os níveis de endorfinas no nosso corpo: as endorfinas são neurotransmissores (substâncias químicas que atuam sobre determinadas regiões do nosso cérebro) responsáveis, entre outras funções, por controlar algumas das nossas emoções. A libertação de endorfinas está associada a sensações de prazer e bem-estar;
  • Funciona como meditação em movimento: por vezes, uns minutos de atividade física são suficientes para nos fazer esquecer as preocupações do dia a dia. Ao focarmo-nos numa única tarefa (como o simples movimento dos nossos músculos), podemos manter-nos mais calmos e ver com mais clareza o que nos rodeia;
  • Melhora o nosso humor: faz-nos sentir relaxados e autoconfiantes, ajudando-nos a regular o sono e devolvendo-nos uma sensação de controlo sobre o nosso corpo e vida.

É importante recordar que o stress é uma reação física e psicológica normal aos desafios do dia a dia e que, em pequenas quantidades, é importante, já que nos motiva a reagir. Porém, não devemos deixar que comprometa a nossa saúde. Assim, sempre que isso acontecer, é importante procurarmos a ajuda de um profissional de saúde, como o médico ou farmacêutico.