Menos sal? 7 dicas para o conseguir!
O sal é um nutriente naturalmente presente na dieta da maior parte das pessoas, principalmente na nossa - dieta mediterrânea, mas é preciso cautela no que se refere à quantidade que se ingere.

 

O sal é constituído por dois minerais (cloreto e sódio) e para além de servir para temperar a comida e conservar os alimentos, é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo. Contudo, o excesso, principalmente de sódio, pode trazer consequências para a sua saúde:

  • Aumento do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares (como a hipertensão arterial). De lembrar que, Portugal é um dos países da Europa que apresenta uma maior taxa de mortalidade provocada por acidente vascular cerebral (AVC), sendo a hipertensão arterial um dos fatores de risco mais relevante;
  • Aumento da retenção de líquidos, que contribui para a sensação de pernas pesadas e inchadas, cãibras e mal-estar;
  • Sobrecarga do funcionamento do rim, obrigando a um maior esforço por parte deste aquando da eliminação de sódio.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo máximo diário de sal recomendado é de 5 gramas por adulto (pouco menos do que uma colher de chá). Os portugueses fazem tábua rasa deste aviso e consomem, por vezes, quase o dobro da quantidade.

Como reduzir o consumo de sal à mesa?

  1. Diminua o sal de forma gradual. As nossas papilas gustativas vão habituar-se gradualmente a alimentos com menor teor de sal;
  2. Substitua o sal usado na confeção das refeições. A expressão “A comida não tem sabor sem sal.” está completamente ultrapassada. Atualmente tem inúmeras alternativas para compensar o sal: use ervas aromáticas (exemplo: salsa, hortelã, coentros, orégãos, tomilho, alecrim…), especiarias (exemplo: pimenta, colorau/pimentão, açafrão, noz-moscada, caril…) ou sumo de limão;
  3. Evite alimentos com elevado teor de sal, como enlatados, batatas fritas de pacote, aperitivos salgados, sopas instantâneas e produtos de charcutaria;
  4. Evite molhos pré-feitos como mostarda, ketchup, molhos prontos para saladas e outros;
  5. Leia cuidadosamente os rótulos dos alimentos: o sal pode vir disfarçado de sódio, cloreto de sódio, glutamato monossódico ou bicarbonato de sódio. Opte por alimentos que tenham menos quantidade de sódio (Na);
  6. Evite levar o saleiro para a mesa. Desta forma reduz a tentação de pôr mais uma “pitada” de sal na comida;
  7. Na sua farmácia pode encontrar cloreto de potássio, um sal sem sódio, podendo ser uma alternativa para temperar a sua comida.