Nutrição – qual a sua importância real?
Conheça os sinais e respostas a uma condição de malnutrição.

A nutrição tem um papel central na saúde de todos nós – uma alimentação adequada, isto é, com base num aporte regrado e equilibrado dos vários tipos de nutrientes (proteínas, hidratos de carbono, lípidos, vitaminas e sais minerais, sem esquecer a água) está associada, em todas as fases da vida, a um desenvolvimento mais saudável. O resultado? Uma vida mais longa, com menor probabilidade de desenvolver múltiplas condições de saúde, como as doenças cardiovasculares (do coração e dos vasos sanguíneos), diabetes e, até mesmo, alguns tipos de cancro.

Apesar de conhecidos os benefícios de uma alimentação adequada, nem sempre é fácil assegurá-la. Por vezes, comemos determinados alimentos (e, por isso, nutrientes) em excesso e, outras vezes, numa quantidade insuficiente – em ambos os casos, podemos desenvolver uma condição chamada “malnutrição”.

A desnutrição leva, muitas vezes, a sinais como diminuição de apetite, perda de peso involuntária, cansaço, diminuição da mobilidade, quedas frequentes e/ou dificuldade em mastigar ou engolir. Deste modo, tem um impacto significativo na qualidade de vida, devendo ser sempre avaliada por um profissional de saúde.

Uma avaliação aprofundada da desnutrição é essencial para conhecer a sua causa – só assim é possível traçar uma resposta adequada. Em estados de desnutrição muito avançados e/ou quando não consegue assegurar-se uma ingestão suficiente de um ou mais nutrientes, poderá ser necessária hospitalização. No entanto, em muitos casos, a resposta à desnutrição passa, em primeiro lugar, por uma adaptação do plano alimentar, podendo, também, incluir a aposta em produtos com concentrações determinadas de nutrientes específicos, adaptados a cada situação, muitos deles disponíveis na sua Farmácia.