Frieiras – Proteger é o segredo
É possível que, em dias de inverno, mesmo com frio, já tenha sentido as mãos inchar e a desenvolver uma desconfortável sensação de… calor!

 

Parece contraditório, mas acontece e com alguma frequência – são as chamadas frieiras, uma inflamação dos vasos sanguíneos existentes à superfície da pele, como resposta ao frio (que faz com que os vasos sanguíneos à superfície da pele se contraiam) e posterior subida repentina da temperatura, por exemplo, ao entrar em espaços quentes (nesses momentos, ocorre um aumento brusco da quantidade de sangue que chega às extremidades, não acompanhado de dilatação dos vasos sanguíneos).

As frieiras atingem, tipicamente, as extremidades do corpo – dedos das mãos e dos pés, orelhas e nariz e, a par das manifestações inicialmente descritas, podem ainda causar prurido (comichão), bolhas e alterações na cor da pele (que, em alguns casos, adquire uma tonalidade azulada). São mais comuns em mulheres do que em homens, particularmente quando existem alterações da circulação sanguínea ou história familiar.

As frieiras, por norma, são passageiras, desaparecendo ao fim de cerca de 3 semanas, e sem deixar qualquer sequela. Ainda assim, pelo desconforto que podem causar, o ideal é prevenir o seu aparecimento. Para este efeito, no tempo frio, ponha em prática algumas medidas simples:

  1. Mantenha as mãos, pés e rosto secos e quentes e a pele hidratada;
  2. Evite mudanças bruscas de temperatura – se, num determinado momento, a sua pele estiver muito fria, opte por aquecê-la de um modo gradual;
  3. Mantenha um estilo de vida saudávelbeba muita água, privilegie uma alimentação equilibrada e pratique atividade física regularmente. Adicionalmente, evite fumar e consumir alimentos com cafeína. A nicotina, presente no tabaco, e a cafeína, presente, por exemplo, no café, contribuem para a contração dos vasos sanguíneos e, consequentemente, para o desenvolvimento de frieiras.

Se, mesmo com estes cuidados, desenvolver frieiras, tenha especial atenção aos seguintes cuidados:

  • Mantenha as áreas afetadas secas e, na medida do possível, quentes, sem, no entanto, recorrer a fontes de calor diretas;
  • Evite expor-se ao frio, sempre que possível;
  • Se tiver prurido, evite coçar – na sua farmácia, encontra cuidados específicos para o alívio deste sintoma. Aconselhe-se com o seu farmacêutico.

Se as frieiras persistirem ou se agravarem, nomeadamente se houver dor intensa ou dificuldade em mover a área afetada, não hesite em consultar um médico.