Tudo sobre a caspa
O corpo humano está em permanente transformação e a pele – o seu maior órgão – não foge a esta regra. As células do nosso corpo estão em constante renovação, com novas a substituir as antigas. Quando este ciclo de renovação acelera, muitas vezes, a caspa aparece.

 

A caspa é caracterizada pelo aparecimento de escamas brancas ou cinzentas no cabelo, que, muitas vezes, se soltam, caindo para os ombros. É mais comum em jovens adultos, do sexo masculino, com um couro cabeludo oleoso. Não é grave nem contagiosa, mas pode originar prurido (comichão) no couro cabeludo, gerando, por vezes, algum incómodo, que nem sempre é fácil de gerir.

Vários fatores podem contribuir para o aparecimento de caspa, nomeadamente:

Dermatite seborreica: uma condição da pele em que esta, por norma, se apresenta vermelha e oleosa, coberta de placas brancas ou amarelas. Pode ocorrer ao nível do couro cabeludo, mas também noutras zonas do corpo, como as sobrancelhas e a parte de trás das orelhas;

Pele seca: se a pele estiver muito seca, também pode surgir caspa, mas as escamas serão tipicamente mais pequenas e menos oleosas;

Dermatite de contacto: pode ocorrer, por exemplo, por sensibilidade a alguns ingredientes presentes em champôs e outros produtos de cabelo;

Fungos da espécie Malassezia: presentes no couro cabeludo de muitos indivíduos, podem provocar irritação na pele.

A caspa pode ainda acentuar-se durante os meses mais frios, devido ao aquecimento que, por norma, se verifica dentro dos edifícios e que, muitas vezes, contribui para deixar a pele do couro cabeludo mais seca.

Em muitos casos, é possível controlar a caspa através do uso de um champô anticaspa. Se tem caspa, champôs com ingredientes como ácido salicílico, piritiona de zinco e sulfeto de selénio poderão ser boas opções para si. No momento de fazer esta escolha, informe-se com o seu farmacêutico.

Consulte o seu médico se:

  • Já tentou diferentes champôs anticaspa no último mês e não notou diferenças;
  • Tem muito prurido;
  • Tem o couro cabeludo muito vermelho e/ou sensível;
  • Tem o sistema imunitário enfraquecido devido a doenças como a síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA) ou se encontra a fazer tratamentos como quimioterapia.