Gonorreia – o que é, como se previne e como se trata?
A gonorreia é uma infeção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Neiserria gonorrhoeae. Pode afetar tanto o homem, como a mulher, sendo, em muitos casos, assintomática (isto é, sem manifestações associadas).

 

É a segunda IST, causada por uma bactéria, mais frequente a nível mundial, estimando-se que afeta, todos os anos, 78 milhões de pessoas.

A gonorreia é, normalmente, transmitida por contacto sexual. No entanto, uma mulher grávida infetada também pode transmitir a infeção ao bebé durante o parto. Afeta, por norma, a uretra, o reto ou a garganta, mas pode também afetar outras zonas do corpo, como o colo do útero.

Quais os principais sinais e sintomas de gonorreia?

Nas mulheres, as principais manifestações de gonorreia são:

  • Corrimento vaginal amarelado ou esverdeado;
  • Dor ao urinar;
  • Dor durante a relação sexual;

Nos homens, os principais sinais e sintomas são:

  • Corrimento peniano (no pénis) semelhante a pus, por vezes amarelado ou esverdeado;
  • Dor ao urinar.

Existe tratamento?

Sim. Por se tratar de uma infeção bacteriana, o tratamento da gonorreia passa, por norma, pela toma de antibiótico(s), receitado(s) por um médico, após uma avaliação rigorosa da situação.

Este tratamento deve ser encarado com um grande sentido de compromisso e seriedade: a questão da resistência a antibióticos (capacidade que algumas bactérias têm de combater a ação deste tipo de medicamentos) tem sido muito debatida a propósito da gonorreia. Assim, sempre que tiver de tomar antibiótico, lembre-se:

  • Tome apenas o antibiótico receitado pelo seu médico;
  • Tome o antibiótico sempre a horas (sem falhar tomas);
  • Tome o antibiótico até ao fim, durante o tempo estipulado pelo médico, mesmo que se sinta melhor;
  • Se sobrar antibiótico, não guarde para uma próxima vez.

Como prevenir a gonorreia?

  • Utilize sempre preservativo durante qualquer contacto sexual (vaginal, oral e anal);
  • Vigie regularmente a sua saúde sexual e incentive o seu parceiro a fazer o mesmo: é recomendada a vigilância anual de todas as mulheres com mais de 25 anos e sexualmente ativas;
  • Não tenha contacto sexual com alguém com sinais ou sintomas que possam indicar uma IST, como dor ao urinar ou comichão na região genital.

Adicionalmente, se estiver preocupado com a hipótese de ter esta ou outra IST, não hesite em consultar um médico.

Sugerimos hiperligação para o conteúdo Infeções Sexualmente Transmissíveis – o que são, exatamente?