Quais as consequências de fumar?
Na Europa, segundo a OMS, o tabagismo é responsável pela morte de cerca de 1 milhão e 200 mil pessoas por ano.

 

É considerado o primeiro fator causal de doença, morte e incapacidade evitável nos países desenvolvidos, contribuindo para 6 das 8 primeiras causas de morte mundiais. São várias as complicações associadas ao tabagismo, entre as quais:

 

Respiratórias

Causa tosse e garganta irritada, torna a respiração mais difícil e ofegante; está na origem de problemas respiratórios graves como a asma (nas crianças e adolescentes) e a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC); aumenta o risco de cancro do pulmão e de outros tumores das vias respiratórias; aumenta o risco de infeções respiratórias, nomeadamente em pessoas expostas passivamente; diminui o efeito de tratamentos para outras doenças (ex: asma).

 

Cardiovasculares

Eleva a pressão arterial e acelera os batimentos cardíacos, aumentando o risco de doenças do coração e das artérias – aterosclerose, acidente vascular cerebral, doença coronária ou insuficiência cardíaca.

 

Reprodutivas

Risco acrescido de infertilidade, em ambos os sexos; na mulher, parece ser responsável por uma menopausa precoce; durante a gravidez, aumenta o risco de parto prematuro e de baixo peso do bebé à nascença; os filhos nascidos de mães fumadoras são mais vulneráveis a certas doenças respiratórias. Na mulher, há um risco acrescido se fumar e tomar a pílula.

 

Sociais

Afeta a saúde das pessoas que convivem com o fumador, as quais também correm riscos, sobretudo a nível cardiovascular e respiratório.  Está também na origem da transmissão de modelos sociais pouco saudáveis: um pai que fuma terá dificuldade em evitar que o filho lhe copie o hábito.

 

Outras

Aumenta o risco de úlceras gástricas, cancro do estômago, e pâncreas e provoca o envelhecimento prematuro da pele, sobretudo ao nível do rosto.

 

Boas razões para deixar de fumar

Não corra riscos! Cuide da sua saúde: deixe de fumar. É difícil, mas possível: com determinação, força de vontade e, muitas vezes, o recurso a medicamentos ou produtos de saúde específicos, os quais lhe devem ser indicados pelo seu médico ou farmacêutico.

São muitos os benefícios de deixar de fumar.

 

Deixar de fumar é difícil, mas é possível. São cada vez mais os exemplos de sucesso, de pessoas que venceram a dependência e vivem uma vida mais saudável. Pense, pois, nas vantagens de deixar de fumar: a sua saúde agradece!