Diarreia e Gastroenterite nas crianças
Problema: a diarreia pode ser definida como um aumento acentuado, quer do número de dejeções, quer da diminuição da consistência (líquida). Pode ser acompanhada de vómitos, dor abdominal ou febre.

 

Sinais e sintomas: A diarreia pode ser: aguda – dos 5 aos 14 dias de evolução; persistente – entre os 14 e os 30 dias e crónica – após os 30 dias.
A diarreia pode ocorrer devido a: irritação ou infeção intestinal, alergia alimentar, medicamentos (especialmente antibióticos) e infeções. As causas mais frequentes nas crianças são as gastroenterites infecciosas, causadas por vírus, nomeadamente os rotavírus,, entre outros.

Fezes abundantes, pouco consistentes ou líquidas, por vezes, com muco ou com sangue. Pode ocorrer febre, falta de apetite, cólicas fortes, perda de peso e vómitos. Normalmente a diarreia é autolimitada e de curta duração, desaparecendo sem qualquer tipo de tratamento específico. No entanto, a perda de água e sais pode levar a desidratação pelo que existem alguns cuidados simples que devem ser adotados:

Recomendações

No caso dos lactentes, caso apresentem diarreia, é recomendado reduzir o tempo da mamada para 5 – 10 minutos e o intervalo entre elas (2 em 2 horas);

Bebé alimentado com leite artificial: preparar o leite com a diluição habitual, mas preferencialmente com água de arroz. Para diarreias arrastadas, pode ser necessário alterar o leite do bebé para uma fórmula infantil sem lactose (durante 2-4 semanas);

Em crianças mais crescidas deve-se suspender transitoriamente os alimentos sólidos (4-6h). Nas primeiras horas a criança deve ingerir líquidos à temperatura ambiente, tais como “água chalada”, água de arroz e soluções de reidratação oral , disponíveis em farmácia. As soluções de reidratação oral são os líquidos mais aconselhados;

Passadas as primeiras 4 a 6 h e se a crianças estiver melhor, pode ser iniciada uma dieta ligeira lentamente com néctares de pera, biscoitos, caldo de arroz ou cenoura, carne ou peixe cozidos ou grelhados, dando preferência ao aumento do número de refeições com menor quantidade de alimentos por refeição;

Alimentos recomendados: caldo de cenoura, arroz e peito de frango, carne branca grelhada com puré de batata ou arroz cozido, peixe branco cozido ou grelhado com batatas cozidas, iogurte natural em vez de leite, maçã e pera cozidas, banana, papas de arroz;

Alimentos não recomendados: legumes verdes, verduras cruas, frutos secos, carnes e peixes gordos, fritos, molhos, doces, frutas, refrigerantes.

 

Deve ser consultado um médico, se a situação piorar em 48h ou não melhorar com as medidas anteriormente mencionadas. A diarreia não transitória pode ser sinal de outra patologia e por isso deve ser sempre avaliada a sua causa.